Atricon defende critério constitucional para a escolha de conselheiros dos TCs

A Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon) vai encaminhar à presidente da República, Dilma Rousseff, e aos presidentes do Senado e da Câmara dos Deputados, respectivamente, senador Renan Calheiros e deputado Eduardo Henrique Alves, nota pública defendendo a observância da Constituição Federal nos processos de indicação e nomeação de membros para os Tribunais de Contas em todo o País.

O mesmo documento será enviado aos governadores de Estado e presidentes de assembleias legislativas. Na nota, a Atricon também reafirma a necessidade de criação do Conselho Nacional dos Tribunais de Contas (CNTC).

A nota é assinada pelo recém-empossado presidente da Atricon para o biênio 2014-2015, conselheiro Valdecir Pascoal (TCE-PE). O TCE do Paraná tem dois representantes na diretoria da entidade: os conselheiros Artagão de Mattos Leão (vice-presidente) e Nestor Baptista (membro do Conselho Deliberativo).

Leia a íntegra:

NOTA PÚBLICA SOBRE A INDICAÇÃO DE MEMBROS DOS TRIBUNAIS DE CONTAS

1 – A Associação dos Membros os Tribunais de Contas do Brasil (Atricon) manifesta publicamente à Exma. Sra. Presidenta da República, Dilma Rousseff, aos Exmos. Senhores Presidentes do Senado Federal, senador Renan Calheiros, e da Câmara dos Deputados, deputado Henrique Eduardo Alves, aos Exmos Senhores Governadores de Estado e Presidentes de Assembleias Legislativas brasileiras, a defesa dos preceitos e requisitos constitucionais (CF, Art. 73) estabelecidos para a indicação e aprovação dos integrantes dos Tribunais de Contas do Brasil.

2 – É imperioso zelar pela Constituição da República, respeitando e observando fielmente o modelo constitucional quanto:
? aos requisitos de idoneidade moral e reputação ilibada, assim como aos de notórios conhecimentos jurídicos, contábeis, econômicos e financeiros ou de administração pública;
? à proporcionalidade de um e dois terços para os Poderes Executivo e Legislativo, respectivamente, na escolha dos membros dos Tribunais de Contas;
? ao modelo constitucional, que assegura às carreiras de Auditor (Ministro ou Conselheiro Substituto) e de Procurador de Contas, vagas entre aquelas de escolha do Poder Executivo.

3 – A Atricon reafirma também a defesa pela criação do Conselho Nacional dos Tribunais de Contas (CNTC), exortando o Congresso Nacional para aprovar a criação de tão importante ente público para a sociedade brasileira, que, entre outras atribuições, funcionará como anteparo vigilante nos processos de escolha de membros para os Tribunais de Contas.

Conselheiro VALDECIR PASCOAL
Presidente ATRICON

Relacionadas

DESAFIOS

Desafios do EaD: como está sendo a adaptação do ensino a distância

MUITO AMOR

Mãe de quíntuplos se sente completa com a maternidade

DIA DAS MÃES

Ela já sentiu as dores e amores de ser mãe. Um relato pessoal de Miriam

Comentários