DCEs são contra a possibilidade de aulas a distância na Unicentro

Reitoria diz que atende orientações superiores e lança pesquisa, mas diretórios discordam do método e temem que o ensino EaD continue após a quarentena

Unicentro, campus Santa Cruz em Guarapuava (Foto: arquivo/RSN)

O debate anunciado pela Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro) sobre a possibilidade de aulas não presenciais não agradou os diretórios centrais dos estudantes. Assim, o ensino EaD seria feito enquanto houver o distanciamento social.

Embora possibilidade ainda esteja na fase de consultas, tanto junto aos conselhos superiores quanto aos acadêmicos, a reação contrária aponta falhas. De acordo com os DCE’s de Guarapuava e Irati, a consulta não contempla o próprio objetivo do questionário, que possui como uma de suas perguntas o seguinte item: “Você possui internet na sua casa (ou onde mora)”?

Conforme a observação, durante a quarentena, boa parte da população está em casa. Portanto, as pessoas que não possuírem internet não podem nem mesmo responder ao formulário.

Isso mostra claramente que o próprio processo de substituição do ensino presencial é, por sua vez, excludente. 

Segundo dados da Anatel, o acesso à internet banda larga fixa na Região de Guarapuava e Irati atinge pouco mais de 46% da população. “Isso significa que mais da metade da população dessa Região ou utiliza internet móvel ou nem mesmo possui acesso a tal. Apostar na substituição das aulas presenciais por aulas online é desconsiderar a enorme desigualdade de acesso aos meios necessários para o EaD”.

Assim, outro item é pontuado pelos DCEs.

Várias estudantes que são mães e donas de casa, na quarentena tem um aumento significativo de suas tarefas domésticas e cuidado das crianças, implicando em menos tempo e menos qualidade em seus estudos.

Conforme a avaliação dos estudantes, a ferramenta do EaD deve ser utilizada como apoio a este processo, e não ser colocada como ferramenta principal. Assim, o que os diretórios temem é a implementação de disciplinas on-line e aulas a distância mesmo após a normalização das aulas.

Entretanto, para o reitor da Unicentro, a possibilidade atende as determinações e recomendações em relação às medidas de enfrentamento ao Coronavírus (Covid-19). Conforme o reitor, a Unicentro está analisando a legislação e as regulamentações que dizem respeito a aulas não presenciais. O objetivo é discutir junto aos conselhos superiores de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe) e de Administração (CAD), com reunião conjunta prevista para a próxima semana.

Segundo o reitor da Unicentro, Fabio Hernandes, há preocupação com a situação acadêmica dos alunos (aulas, calendário, formaturas etc.). Por isso, elaborou a pesquisa para conhecer a opinião e a condição do estudante sobre possíveis encaminhamentos de atividades não presenciais.

Queremos uma universidade participativa. Por isso, optamos por algo pioneiro na história da Unicentro, pedindo a opinião dos alunos em algo que envolve diretamente a eles. As respostas dos estudantes irão amparar os debates em nossos conselhos superiores.

COMO PARTICIPAR DA PESQUISA

Para participar, o aluno deve acessar a pesquisa (acesse aqui), preencher o número do Registro Acadêmico (RA) e em seguida responder as perguntas.

Para os estudantes que ainda não retiraram o RA, basta entrar em contato com a Divisão de Apoio Acadêmico (Diap) do seu campus que o número será enviado por e-mail. Os endereços eletrônicos das Diap’s são os seguintes:

Santa Cruz: atendimentoonlinediapsantacruz@gmail.com

Cedeteg: atendimentoonlinediapcedeteg@gmail.com

Irati: atendimentoonlinediapirati@gmail.com

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

EXPANSÃO

UniGuairacá abre polos de ensino a distância em Irati e Ponta Grossa

BOA OPORTUNIDADE

Senac Guarapuava está com processo seletivo aberto

NOVAS REGRAS

Novas regras são divulgadas para as 50 mil vagas remanescentes do Fies

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com