Em RI, encontros definem prioridades no interior

A Secretaria de Assistência Social  de Reserva do Iguaçu realizaram vários atendimentos em comunidades do interior por meio do projeto “Semeando a Escuta”, implantado no início deste ano e que faz parte das atividades desenvolvidas pelo CRAS (Centro de Referência em Assistência Social) Volante.

Durante a primeira semana de abril, as técnicas atenderam as comunidades Faxinal dos Soares e quilombolas. Os encontros listaram as  necessidades materiais e não materiais dos moradores.

Na ocasião, foi destacado o anseio das mulheres em desenvolver projetos artesanais. De acordo  com a psicóloga Priscila F. Silveira, a assistente social Sidnéria Gulanoski e a educadora social Noeli Claro, a produção artística possibilitará a essas pessoas uma ajuda financeira e psíquica por meio da confecção de artigos.

De acordo com as profissionais, o projeto tem como objetivo em levar a escuta livre de preconceitos e atenta às necessidades das comunidades diante das vulnerabilidades sociais e psíquicas. Para a coordenadora do CRAS, Eliane Caldas, o trabalho desenvolvido pelas profissionais é de grande importância. "Melhora a convivência dentro das comunidades e fortalece os vínculos familiares. Graças ao apoio do prefeito Emerson Julio Ribeiro e da  secretária de Assistência Social Eliane Lima, o trabalho de nossa equipe tem apresentado ótimos resultados”, diz. 

Relacionadas

DESAFIOS

Desafios do EaD: como está sendo a adaptação do ensino a distância

MUITO AMOR

Mãe de quíntuplos se sente completa com a maternidade

DIA DAS MÃES

Ela já sentiu as dores e amores de ser mãe. Um relato pessoal de Miriam

Comentários