Guairacá inicia treinamento para trabalhos em Tocantins

Guarapuava – Enquanto a maioria dos alunos e professores se prepara para entrar em recesso escolar, os oito integrantes da Faculdade Guairacá que estarão em janeiro / fevereiro no interior de Tocantins iniciam seus treinamentos. A partir desta semana eles se encontram constantemente para preparar os materiais que usarão nas palestras, mini-cursos, oficinas e demais ações que realizarão pelo Projteo Rondon em Nova Olinda (TO).
A cada reunião, eles trocam experiências, estudam o município, planejam horários e definem metas a serem alcançadas de acordo com as expectativas da cidade e das solicitações do Ministério da Defesa. A Guairacá irá atuar em parceria com a Universidade Federal de Juiz de Fora (MG), que possui cerca de trinta anos de experiência no Projeto Rondon, fato que aumenta ainda mais as responsabilidades da equipe de Guarapuava.
Segundo os professores, alguns desses alunos que já foram escoteiros, militares,outros que lecionam a diversos anos, que moraram no exterior,funcionários públicos, graduados em artes marciais, etc. “Todos são alunos maduros, que desejam representar a Guairacá com dedicação e responsabilidade. Eles estão fazendo historia como a primeira equipe da instituição a participar do maior evento extensionista do Brasil, por isso tivemos muito cuidado em selecionar cada um”, completaram os professores.
O processo seletivo dos acadêmicos contou com diversas fases e retirou dos quarenta e cinco inscritos , os seis que possuíam maiores condições de atuar nesta difícil operação. Segundo a professora rondonista Iria M. Reisdorfer, que esteve em novembro em Nova Olinda. “O município está com grande expectativa em nossa chegada e sabemos dos desafios como o calor intenso, clima seco,falta de água potável, surtos de dengue e leschimaniose, além de problemas sociais como trabalho escravo, prostituição infantil e conflitos armados nos assentamentos”.
A Faculdade Guairacá estará representada pelos professores Iria Marjori Reisdorfer e Alexandre Fernando de Sousa e pelos acadêmicos Edson Luis Nunes , Marcos Aurélio de Lima, Maisa Prestes Marcondes, Diogo Ckristian Rochemback, Terezinha Adriana D’Oliveira Custodio e Ligia Maria Cleve Spyra.
A Guairacá é a única instituição privada da região a participar do Projeto Rondon, onde conseguiu uma vaga após disputa com mais de 300 propostas vindas de todo Brasil para uma das 75 vagas disponíveis. Criado nos anos sessenta, o Projeto Rondon é coordenado pelo Ministério da Defesa e possui apoio da Caixa Econômica, Cia Vale do Rio Doce, Petrobrás e Sesi.

Relacionadas

VAMOS ESTUDAR?

Unicentro abre inscrições para pós-graduação em Letras

VAMOS ESTUDAR?

Senac Guarapuava oferece cursos de capacitação em Guarapuava

INTERCÂMBIO GRATUITO

'Ganhando o Mundo' recebe a inscrição de 6 mil alunos de escolas do PR

Comentários