Homem é preso por furto de madeira em área sob litígio em Guarapuava

O homem de 47 anos contratou funcionários para derrubar árvores e transportar madeira de uma fazenda em processo de reintegração de posse

Homem é preso por furto de madeira em área sob litígio em Guarapuava(Foto: Reprodução/Pixabay)

A Polícia Militar prendeu um homem de 47 anos na tarde dessa quinta (5) por furto qualificado de madeira em uma fazenda onde corre um processo de reintegração de posse em Guarapuava. De acordo com a PM, a prisão aconteceu depois da denúncia de dois advogados contratados para o processo.

Eles informaram os policiais que cerca de sete pessoas estariam derrubando árvores e retirando madeira da fazenda Matão, que fica na Localidade Rio das Pedras, no Distrito do Guará. Conforme os advogados, no processo ainda não há definição de posse. Contudo, segundo os advogados, há uma decisão judicial de 27 de novembro de 2017, que determina que nenhuma madeira saia do local até o fim do processo. Assim, as equipe CPU e Guará se deslocaram com os advogados até a fazenda, que fica distante cerca de 10 quilômetros da BR-277.

ABORDAGENS DOS CAMINHÕES

Na estrada rural, os policiais avistaram um caminhão. O motorista de 43 anos afirmou que estava carregando pinus retirado da propriedade. Ele disse ainda que um homem de 47 anos o contratou para fazer o transporte da madeira. A equipe então solicitou para que ele retornasse até o local de derrubada das árvores.

De acordo com a PM, já na entrada da fazenda, a equipe policial abordou outro caminhão. O veículos também estava carregado com pinus. Os policiais solicitaram ao motorista de 31 anos que permanecesse naquele local. Em seguida, a equipe se deslocou até a área onde ocorreu o corte de árvores. E localizou dois tratores Valmet, pertencentes a um homem de 40 anos, contratado para derrubar as árvores.

Os policiais encontraram ainda uma retroescavadeira, modelo JCB, de um homem de 43 anos. Ele também disse ter sido contratado para o serviço. Conforme relato policial, o contratante de 47 anos localizado em seguida, informou que firmou um contrato sobre a venda das árvores da fazenda. Entretanto, no momento da abordagem, ele não apresentou o documento que comprovasse o contrato.

DEVOLUÇÃO DAS CARGAS

Desse modo, os policiais solicitaram que os envolvidos descarregassem a carga na fazenda. A carga do primeiro caminhão abordado, ficou na área onde ocorria o corte. Para a carga do segundo caminhão, os policiais solicitaram que o motorista descarregasse no local da abordagem, na entrada da fazenda.

A PM identificou os funcionários que faziam o corte e o transporte das árvores. E em seguida fez a liberação no local. O maquinário e as demais ferramentas ficaram sob a responsabilidade dos donos contratados para o serviço. Eles receberam orientação de que a área está em litígio. E que tem uma decisão judicial, que determina a não retirada de árvores da propriedade. Por fim, a polícia prendeu o contratante e o encaminhou para a 14ª SDP para lavratura dos procedimentos cabíveis.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

O ALERTA CONTINUA

Neste sábado (5), Guarapuava registra 37 novos casos de covid-19

BAZAR BENEFICIENTE

Bazar agendado 'Vidas por Vidas' ocorre todos dias em Guarapuava

CUIDADOS

Energisa dá dicas de segurança e economia para iluminação de Natal

Comentários