JULGAMENTO DE DIEGO: Leitura da sentença é marcada pela comoção de familiares

Diego Pereira dos Santos foi condenado a 16 anos e 4 meses de reclusão após quase 9 horas de julgamento. O réu deve cumprir 2/5 da pena em regime fechado. Como Diego já cumpriu 1 ano e 9 meses da pena, ele deve ficar mais cerca de 3 anos e meio em regime fechado. O conselho de sentença julgou de acordo com o que foi pedido na denúncia feita pelo promotor João Milton Sales, declarando o réu culpado pelo homicídio doloso pela morte de Maridelma Luteski (motorista da moto envolvida no acidente) e culpado de homicídio culposo na morte de Ericson Augusto Pereira (jovem que estava no carro com Diego). Diego foi absolvido da acusação de furto.

Após a declaração da sentença feita pelo juiz Willian da Costa, o réu e os advogados de defesa, Miguel Nicolau Junior e Fábio Martins Ribas saíram imediatamente da sala de julgamentos sem dar entrevista. A família do réu permaneceu dentro da sala de audiência, completamente inconformada com a sentença, o clima de comoção foi muito grande.

Segundo o promotor, João Milton Sales, o fato de o júri acatar o pedido da denúncia do Ministério Público é uma questão que deve ser bem observada. Para ele isto é uma questão de mudança na política criminal que vai de encontro ao que há de mais moderno no Direito. “O Ministério Público tem procurado considerar que os crimes de trânsito relacionados a irresponsabilidade dos condutores devem ser considerados crimes dolosos”.

Relacionadas

BOLETIM COVID

HSV confirma 90% de ocupação de leitos de UTI privados da covid-19

SONHO DA CASA PRÓPRIA

Interessados em casas da Cohapar têm até dia 24 para se inscrever

ENSINO SUPERIOR

Vestibular da Unicentro segue com inscrições abertas até 4 de fevereiro

Comentários