Justiça determina sequestro de bens de Beto Richa e outras 12 pessoas

Confisco será de até R$ 37.316.406,66, individualmente, com exceção de Luiz Abi Antoun, primo do ex-governador, que deve pagar até R$ 12.934.859,00

Beto Richa (Foto: Reprodução)

Às vésperas das eleições, o juiz Fernando Fischer, da 23ª Vara Criminal de Curitiba, determinou o sequestro de bens do ex-governador Beto Richa e outras 12 pessoas acusadas na Operação Rádio Patrulha, que investiga crimes em um programa para a recuperação de estradas rurais no Paraná. A decisão foi expedida na quarta (3).

Conforme a decisão, o confisco deve ser de até R$ 37.316.406,66, individualmente, com exceção de Luiz Abi Antoun, primo do ex-governador, que deve pagar até R$ 12.934.859,00. Os valores são calculados com base em auditoria realizada pelo Ministério Público nos contratos investigados.

De acordo com o juiz, o sequestro é para assegurar uma eventual reparação mínima, de acordo com a Justiça.

“Nada impede que os valores da ocasional indenização, quando discutidos definitivamente na esfera competente, fiquem aquém ou além dos patamares aqui adotados”, pontuou Fischer.

A defesa de Beto Richa diz que ainda não teve acesso à decisão e, por enquanto, não vai se manifestar.

Relacionadas

DOE SANGUE

Dia do Doador de Sangue reforça a importância de ajudar a salvar vidas

Inscrições para o PSS encerram com 47 mil candidatos

VOLTA ÀS AULAS

Matrícula para rede pública estadual começa hoje (24) no Paraná

Comentários