Outono terá temperaturas altas e geadas no Paraná

Segundo o Simepar, as temperaturas serão altas à tarde, mas cairão quando ingressarem massas de ar frio de forte intensidade

Outono terá temperaturas altas e geadas no Paraná (Foto: José Fernando Ogura/AEN)

As folhas caindo, a grama coberta de geada, a brisa fria da manhã. Só de ler isso, você lembrou de alguma estação? Bom, para os amantes das estações frias, uma boa notícia. O outono começou às 0h50 desta sexta (20), no hemisfério Sul.

Assim, a estação faz a transição entre o verão e o inverno, chegou com tudo. Quem acordou cedo em Guarapuava nesta sexta (20), já percebeu uma ligeira queda na temperatura. A mínima foi 13º C perto das 4h. Mas, não se engane. De acordo o Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar), as temperaturas vão subir em todo o Estado neste outono.

De acordo com o meteorologista do Simepar, Reinaldo Kneib, o outono paranaense caracteriza-se pela grande variabilidade das chuvas, em sua maioria, por passagem de frentes frias. “As chuvas devem cair com mais intensidade nas Regiões Sudoeste e Oeste do Estado. Por isso, à medida que o inverno se aproxima, as temperaturas diminuem progressivamente. A partir da segunda metade de abril, aumenta o risco climático de geadas.

Portanto, mesmo que a estação seja a “das folhas secas”, as temperaturas devem agradar todos. Isso porque de acordo Kneib, “em todas as Regiões, a previsão é de um outono apresentando uma grande amplitude térmica diária”.

Em outras palavras, o outono terá temperaturas elevadas e também, mínimas propícias para ficar debaixo das cobertas acompanhado de um bom chocolate quente.

Segundo o Simepar, as primeiras geadas do outono chegam em abril nas Regiões Central e Sul. Entretanto, em maio e junho, as geadas devem atingir todas as Regiões do Estado (Foto: José Fernando Ogura)

O gosto pelo calorão ou pelo frio são escolhas pessoais. Porém, para os agricultores, a temperatura deve ser analisada de forma certeira. Não pode haver estiagem por muito tempo, frio excessivo e temperaturas altíssimas que possam secar as plantações.

AGRICULTURA

Para evitar que toda a lavoura seja prejudicada caso ocorra algum evento climático extremo, como seca ou geada, as pesquisadoras do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário do Paraná Iapar-Emater, Heverly Morais e Angela Beatriz Ferreira da Costa, orientam os agricultores a respeitarem o Zoneamento Agrícola e escalonarem a semeadura em períodos espaçados de duas semanas.

As baixas temperaturas podem afetar o milho segunda safra, principalmente em lavouras implantadas fora do período de semeadura indicado pelo Zoneamento Agrícola de Risco Climático.

Segundo o Instituto Agronômico do Paraná, “quanto mais tarde as lavouras entrarem nas fases de floração e frutificação, mais suscetíveis ficam aos danos e às perdas pelo frio. A irregularidade e a restrição de chuva previstas para o outono também podem prejudicar o milho safrinha”.

(Foto: Ilustração/Simepar)

Entretanto, as hortaliças devem ser protegidas em caso de previsão de geadas por serem extremamente sensíveis às baixas temperaturas. O mesmo ocorre com as plantações de café que também ficam vulneráveis.

Por fim, no início de maio, será ativado o Sistema Alerta Geada, que emitirá boletins diários. O serviço mantido pelo Iapar em parceria com o Simepar apresenta sugestões para a proteção dos viveiros e das lavouras cafeeiras recém-plantadas.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

BRUCELOSE E TUBERCULOSE

Adapar indica que 25 animais estão doentes em Guarapuava e PG

MELHORIAS NO CAMPO

Pavimentação em estradas rurais facilita a vida no interior de Goioxim

AGRICULTURA REGULARIZADA

Consórcio auxilia agricultores familiares em Guarapuava e Região

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com