Paraná intensifica ações de enfrentamento à dengue

Sesa promove ações nas 22 Regionais de Saúde do Paraná. Objetivo é prevenir e combater a dengue que cresce no Estado

Paraná intensifica ações de enfrentamento à dengue (Foto: Reprodução/Pixabay)

A Secretaria de Estado da Saúde está promovendo durante esta semana, ações de enfrentamento à dengue. Isso porque a doença vem crescendo no Estado, tendo em vista na última publicação, em que 848 casos foram registrados. Além disso, a Saúde confirmou a terceira morte no Paraná.

Conforme a Agência Estadual de Notícias, as ações abrangerão as 22 Regionais da Saúde, os gestores municipais e técnicos que atuam na Atenção Primária e na Urgência e Emergência. Esses profissionais estão diretamente envolvidos no atendimento a pacientes com doença. O objetivo é manter a mobilização contra a dengue.

PERÍODO ANTERIOR

De acordo com o secretário da Saúde, Beto Preto, o Paraná teve a maior epidemia da doença no período anterior.

No período anterior de monitoramento, encerrado no final de julho deste ano, tivemos a maior epidemia da doença no Paraná, com mais de 227 mil casos e 177 óbitos. E, no período atual, com três meses de acompanhamento, temos 848 casos e três óbitos. Por isso, a atuação permanente no Estado com integração das áreas técnicas da Sesa.

Nessa segunda (26), equipes da diretoria de Atenção e Vigilância em Saúde da Secretaria, participaram de encontro técnico on-line com a Secretaria de Atenção Especializada do Ministério da Saúde. Assim, o encontro discutiu o apoio do Governo Federal às atividades na área da assistência, previstas pelo Paraná.

Conforme a diretora da Sesa, Maria Goretti, o momento pede mais integração. “O momento é de alinhamento, integração e diálogo. Por isso a apresentação de nosso planejamento de combate à dengue e também o nosso pedido de apoio ao ministério”.

AÇÕES

Nesta terça (27), a Secretaria iniciou um ciclo de webconferências sobre diagnóstico e manejo clínico ao paciente com dengue. Contudo, nos dias 4 e 11 de novembro os encontros serão dirigidos aos trabalhadores da Atenção Primária. De acordo com a diretora, um segundo ciclo ocorrerá em 19 e 26 de novembro e 3 de dezembro. Desta vez para os profissionais que atuam na Urgência e Emergência.

“Serão dois ciclos para atingirmos maior número de profissionais que estão na porta de entrada do sistema de saúde. Médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem participarão das discussões online quando atingiremos os 399 municípios do Estado”.

Entre os temas das conferências, estão: identificação de sintomas, critérios de agilidade no internamento de possíveis casos de dengue e diagnóstico laboratorial. Além disso, condições de comorbidades associadas, estadiamento clínico e alta do paciente.

MINISTÉRIO

Por fim, no encontro dessa segunda (26), Ângela Ribeiro Vargas, representante da Secretaria de Atenção Especializada do Ministério da Saúde e da Força Nacional do SUS, disse que encaminhará as demandas de apoio do Paraná.

Parabenizamos o Estado pela iniciativa de integrar as ações da atenção primária e vigilância nas ações da dengue. Com certeza será um diferencial no combate à dengue. Com este Plano de Enfrentamento 2020/2021, o Paraná apresenta um olhar de resolutividade e cuidado fundamentais para a saúde da população.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

PANDEMIA DA COVID-19

Governo do Paraná confirma implantação do toque de recolher

SUGESTÃO

Deputados pedem suspensão das provas do PSS do magistério

VACINA É IMPORTANTE

Hoje (30) é o último dia da vacinação contra a pólio no Paraná

Comentários