Paraná já atingiu 92% da meta de tirar 100 mil famílias da extrema pobreza

De 2011 a 2013, o Paraná atingiu 92% da meta de tirar 100 mil famílias paranaenses da extrema pobreza em quatro anos. De acordo com balanço do Ministério do Desenvolvimento Social, em três anos, 92.250 famílias que têm renda per capita de até R$ 70,00 por mês tiveram melhora nas suas condições de vida em todo o Estado. 

O avanço é resultado do fortalecimento da política de assistência social implantada pelo Governo do Estado, em 2011, que tem como principal parceiro os municípios e que conta com a participação do Governo Federal no desenvolvimento de algumas ações. 

“Este é mais um reconhecimento de que o Paraná desenvolve um trabalho sério, que tem como principal objetivo a emancipação das pessoas”, afirmou a secretária estadual da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa. “Trabalhamos para que cada vez mais paranaenses deixem de depender de benefícios, resgatem a autoestima e construam um novo projeto de vida”, ressalta Fernanda.

O acompanhamento às famílias carentes e a garantia dos direitos das crianças e adolescentes que vivem no Paraná é feita pela Secretaria da Família e Desenvolvimento Social, criada pelo governador Beto Richa. Até então o Paraná não possuía uma pasta para cuidar exclusivamente das pessoas que vivem em vulnerabilidade social. 

ESTRUTURA E RECURSOS

Com a criação da secretaria, o Paraná implantou medidas que garantiram avanços importantes para a consolidação da política de assistência social no estado. Entre elas está a instalação de 23 escritórios regionais para apoiar os municípios no desenvolvimento de ações e programas; a ampliação dos recursos destinados à área; e a implantação do Piso Paranaense de Assistência Social, que destina recursos para que os pequenos municípios possam investir em ações de proteção social básica e especial. 

Também houve o aprimoramento da gestão e dos benefícios oferecidos nos 547 Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e nos 141 Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas). Outra inovação é o repasse automático de recursos do Fundo Estadual de Assistência Social do Paraná aos fundos municipais, sem a necessidade de convênios.

Por determinação do governador, o Paraná criou o programa Renda Família Paranaense. O Estado destina cerca de R$ 3 milhões por mês para atender famílias paranaenses incluídas no Bolsa Família. As transferências vão de R$ 10,00 a R$ 150,00. O objetivo é garantir uma renda mínima de R$ 80,00 per capita/mês.

FAMÍLIA PARANAENSE

Criado em 2012, o Família Paranaense é um dos principais programas da Secretaria. Ele reúne 17 secretarias estaduais, além dos municípios, com a missão de ajudar os paranaenses a ingressarem no mercado de trabalho e, assim, melhorar a renda familiar. Em todo o Paraná, cerca de 30 mil famílias, de 130 municípios, são beneficiadas pelo programa. A meta do governo agora é que a ação esteja em 84% dos municípios até o fim deste ano.

De acordo com estudo do Ministério do Desenvolvimento Social, divulgado no último mês de março, o Paraná lidera o ranking dos estados da Região Sul que mais investem em assistência social. Além do trabalho de assistência social, as ações desenvolvidas pelo Governo do Estado nas áreas da educação, saúde e habitação, por exemplo, também contribuíram para melhorar a qualidade de vida dos paranaenses. 

Relacionadas

DESAFIOS

Desafios do EaD: como está sendo a adaptação do ensino a distância

MUITO AMOR

Mãe de quíntuplos se sente completa com a maternidade

DIA DAS MÃES

Ela já sentiu as dores e amores de ser mãe. Um relato pessoal de Miriam

Comentários