Paraná tem seis casos confirmados de coronavírus, anuncia Beto Preto

Cinco pessoas residem em Curitiba e uma em Cianorte. A informação foi confirmada nesta quinta (12) pelo secretário estadual da Saúde, Beto Preto

Os secretários de Saúde, Beto Preto (Estado) e Márcia Huçulak (Curitiba) (Foto: ANPr)

O secretário de Estado da Saúde Beto Preto informou nesta quinta (12),  que o Paraná tem seis casos de coronavírus confirmados. Cinco pessoas residem em Curitiba e uma em Cianorte, na Região Noroeste. De acordo com a Sesa, todos os casos são importados, ou seja, em que os pacientes foram contaminados durante viagem ao Exterior.

O anúncio foi feito durante entrevista coletiva que começou às 11h45 e transmitida ao vivo pelo Portal RSN, pelo Facebook. A secretária municipal de Saúde da Capital, Márcia Huçulak, também participou da divulgação para a imprensa.

De acordo com Beto Preto,  o momento é de intensificação das medidas de prevenção.

O Estado está preparado para este enfrentamento. Seguimos as medidas de contenção e de prevenção estabelecidas pelo Ministério da Saúde e contamos com o apoio das secretarias municipais, que é fundamental.

Conforme o secretário, ainda que não há motivo para pânico. “O que devemos é ressaltar as medidas preventivas e tranquilizar os parananenses quanto à estrutura de saúde organizada no Estado”.

Assim, desde o registro dos primeiros casos da doença na China, o Paraná já iniciou a implantação de medidas de contenção. Foi um dos primeiros estados do País a instalar o Centro de Operações de Emergências (COE) e a definir o Plano de Contingências, disponível no site da Secretaria de Esta do da Saúde.

CASOS

Os casos confirmados pelo Laboratório Central do Paraná (Lacen) são: pai e filha, de 54 anos e 25 anos, residentes em Curitiba. Eles passaram pela Espanha, Portugal, Holanda, Madri e Lisboa. Outro,  pai e filho, de 43 e 15 anos, também de Curitiba, estiveram na Itália. Tem ainda um homem de 58 anos, de Curitiba, que visitou a Itália. Além de uma mulher de Cianorte, de 47 anos, que esteve nos Emirados Árabes.

De acordo com a Agência Estadual de Notícias, o Lacen iniciou os exames confirmatórios ainda na noite de ontem (11). Assim, o Lacen passa a realizar os exames do coronavírus, como instituição referência do Ministério da Saúde. Utiliza  técnicas e kits padronizados pelo governo federal. A princípio, o Estado recebeu 10 kits para exames específicos do coronavírus, que possibilitam 240 testes. Para a divulgação de resultados, o Lacen estabelece o período de 48 horas a partir da chegada das amostras no laboratório.

REDE

Conforme o secretário Beto Preto, o Estado está estruturado com rede hospitalar formada por 10 hospitais habilitados pelo Ministério da Saúde. São eles: Complexo Hospitalar do Trabalhador (Curitiba), Hospital Regional do Litoral (Paranaguá), Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais (Ponta Grossa), Hospital Municipal Padre Germano Lauck (Foz do Iguaçu), Hospital Universitário do Oeste do Paraná (Cascavel), Hospital Regional do Sudoeste Walter Alberto Pecoits (Francisco Beltrão), Hospital Universitário Regional de Maringá (Maringá), Uopeccan (Umuarama), Hospital Universitário da Região Norte do Paraná (Londrina) e Instituto Lucena Sanchez (Ivaiporã).

Além destas instituições, o Paraná conta com toda a rede de hospitais para urgência e emergência, com leitos de UTI.

COMO AGIR

A principal recomendação para as pessoas com sintomas respiratórios é buscar o primeiro atendimento nas unidades básicas de saúde. “Os profissionais que atuam nesta linha de frente estão preparados para receber este paciente, passar as orientações, fazer o diagnóstico inicial e o encaminhamento para exames laboratoriais”, informou o secretário da Saúde Beto Preto.

O Paraná também conta com um sistema de Vigilância de Síndromes Respiratórias considerado modelo pelo Ministério da Saúde, com 51 unidades sentinelas, distribuídas em todas as regiões, e que atuam no registro, identificação e confirmações de casos suspeitos durante o ano todo.

EVENTOS PÚBLICOS

Em alinhamento com o Ministério da Saúde, a secretaria estadual, por meio do Centro de Operações em Emergências, informa que até o momento não há orientação para cancelamento de atividades coletivas e eventos públicos. No entanto, as medidas de contenção estão sendo analisadas diariamente pelo ministério e o COE estadual, sempre avaliando evidências de efetividade para cada cenário.

É recomendado evitar aglomerações, especialmente para grupos de maior risco, como idosos e pessoas portadoras de comorbidades, além das demais medidas já divulgadas, como a higienização das mãos, cobrir o nariz ao espirrar e tossir e usar lenços descartáveis. Outra orientação é o isolamento domiciliar em caso de suspeita da doença.

HISTÓRICO

O primeiro caso suspeito de coronavírus no Paraná foi registrado em 28 de janeiro e mas foi descartado. Desde 24 de janeiro, a Secretaria de Estado da Saúde já havia iniciado a adoção de medidas preventivas para a contenção do vírus.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

SETEMBRO AMARELO

Pandemia reforça novos cuidados com a saúde mental

INTERNET

Dentro de aldeias, escolas indígenas recebem internet

OLHA A OPORTUNIDADE

Corpo de Bombeiros abre inscrições para curso de guarda-vidas civil

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com