PM registra quatro casos de violência contra mulheres no feriadão, em Guarapuava

Casos foram registrados nos bairros Boqueirão, Conradinho, Alto Cascavel e Morro Alto

A Polícia Militar de Guarapuava registrou quatro casos de violência contra mulheres em Guarapuava da última quinta feira (15), início de feriadão, até esta segunda (19). Os números de violência, entretanto, podem ser maiores, já que muitas vítimas não procuram a PM em alguns casos.

Segundo informações dos relatórios da polícia, o primeiro registro ocorreu na madrugada de quinta (15), no bairro Boqueirão. A vítima, uma mulher de 24 anos, foi agredida pelo irmão, de 20, ao tentar interferir em uma briga dele com a esposa. Ao ser agredida verbalmente e com empurrões, a vítima resolveu voltar para casa, porém, o irmão foi ao seu encontro para continuar as agressões. Diversos objetos da casa foram quebrados pelo homem.

O autor foi detido e encaminhado à 14ª Subdivisão Policial (SDP) de Guarapuava para os procedimentos cabíveis.

SEGUNDO CASO

A segunda ocorrência atendida pela PM sobre casos de violência contra a mulher ocorreu na sexta (16), no bairro Conradinho. A vítima, de 44 anos, foi ameaçada por um homem de 21. Dias antes, ela foi agredida pelo autor com socos e chutes. As agressões ocorreram porque o homem não aceitaria o fim do relacionamento de ambos.

Na data em que a ocorrência foi atendida, o homem teria ido até a casa da ex-companheira com um amigo, de 26 anos, e ameaçado atear fogo no local. Ambos chegaram a arrombar a porta da residência para ameaçar a vítima.

Com a chegada da polícia, os dois homens foram encaminhados à 14ª SDP.

TERCEIRO CASO

Ainda na sexta (16), no bairro Alto Cascavel, uma mulher de 52 anos acionou a polícia por conta de um desentendimento com o companheiro, de 55 anos. Segundo a polícia, no local, a vítima contou que, um dia antes, havia sofrido agressões por parte do homem. Apesar de ter solicitado a ajuda policial, a mulher não teve interesse na representação contra o companheiro.

QUARTO CASO

No bairro Morro Alto, no último sábado (17), uma mulher foi ameaçada por um homem com uma enxada. A ameaça ocorreu porque o autor estaria sob posse do celular da vítima, que tentava recuperar o aparelho.

À polícia, a mulher contou que foi agredida com o próprio aparelho e que, após a briga, o celular acabou quebrando.

Ambos foram encaminhados ao 16º Batalhão da Polícia Militar para lavratura de termo circunstanciado.

Relacionadas

SINAL VERMELHO

Covid-19 mata mais uma pessoa em Guarapuava neste fim de semana

COLHEITA FARTA

Produtor de cevada comemora colheita, qualidade e preço

LEI ALDIR BLANC

Setor cultural pede socorro para não perder recurso emergencial

Comentários