Professora diz que Guarapuava foi fundada em 17 de junho de 1810

Guarapuava – A professora Zilma Haick defende a data de fundação de Guarapuava como sendo o dia 17 de junho.
E em artigo assinado e encaminhado à Rede Sul de Notícias/Tribuna diz que o município foi fundado em 1810. Assim sendo, Guarapuava completará 200 anos em 2010.
O que trouxe essa discussão à tona, mais uma vez, foi a matéria feita pelo jornalista Clayton Lutz, da Tribuna, na edição especial de aniversário de Guarapuava.
A professora Zilma Haick é vice presidente da Comissão Organizadora dos 200 Anos de Guarapuava, tesoureira da Comissão Diocesana para os Bens Culturais, Históricos e Artísticos da Igreja e secretária do Instituto Histórico de Guarapuava.
Confira o texto na íntegra:

17 de junho de 1810 e o seu significado histórico.
O aspecto principal que perpassa a discussão sobre a data da fundação de Guarapuava não é o simbólico, mas fundamentalmente é o histórico. Não altera a história do município porque está baseada em documentos que podem ser consultados por qualquer pessoa. Ao contrário, corrige-a porque, pelas dificuldades que os historiadores enfrentam na consulta aos documentos originais, muito do que se escreve sobre a História está baseado em fontes secundárias, repetindo-se o publicado e aceitando-o sem contestação.
A História é dinâmica, não está pronta e acabada!
Cada fato histórico permite inúmeras interpretações. Merece ser estudado e analisado.
A polêmica sobre o dia do aniversário de Guarapuava possibilita, aos historiadores e a cada um de nós, uma excelente oportunidade de se rever os documentos sobre a História de Guarapuava e de se escrever uma nova história.
Qual o significado histórico do dia 17 de junho de 1810?
Em todos os livros que tratam dos primórdios da história de Guarapuava e no manuscrito do Padre Chagas, Memória sobre o descobrimento e colônia de Guarapuava, encontra-se a seguinte informação: ”Reconhecido e aberto o caminho, marchou a expedição a 10 de junho de 1810, e sem oposição do gentio, chegou aos campos de Guarapuava no dia 17 do dito mês, às dez horas da manhã (dia da Santíssima Trindade)”.
E o 9 de dezembro de 1819?
Em 9 de dezembro de 1819, o Padre Chagas e o Tenente Comandante Interino da Real Expedição de Conquista e Colonização de Guarapuava, Antonio da Rocha Loures, redigiram um Auto, isto é, uma narração escrita, um extraordinário documento em que se determinava o local que, segundo o padre, era o mais adequado para ereção da igreja, fundação da freguesia e da “primeira povoação fundamental” para os colonos e povoadores de Guarapuava: O termo freguesia designa a criação de uma povoação sob o ponto de vista eclesiástico, determinando o conjunto de paroquianos sob a orientação de um padre, neste caso, o Padre Chagas. O Auto foi escrito para registrar que deveriam ser observadas “restrictamente as formalidades por Sua Majestade prescritas na Carta Régia do primeiro de abril de mil oitocentos e nove” e para definir as demarcações da futura “Povoação e Freguesia e Matriz de Nossa Senhora de Belém”, no local escolhido pelo padre.
A freguesia não foi instalada formalmente em 9 de dezembro de 1819.
O Padre Chagas em suas Memória escreveu: “No princípio do anno de 1820 se puzeram os primeiros fundamentos da Freguesia de Belém”.
Observe-se, também, que o dia da fundação da Freguesia Nossa Senhora de Belém é 11 de novembro de 1818 e não 9 de dezembro de 1819!
Em 9 de dezembro de 1819, a população estabelecida no Forte Atalaia não foi transferida para o local escolhido pelo Padre Chagas, onde é hoje a cidade de Guarapuava. Em princípios do mês de agosto de 1821, foi recebido um aviso de que dez ou onze soldados estavam se encaminhando para atacar e saquear a população de Guarapuava. “Ante essa ameaça, o Tenente Rocha Loures fez “repentinamente, pasar todo o Trem Real da Atalaia pª. A Freguesia de Belém”, convocando “pª, a dª. Freguesia todos os Povoadores destes Campos de Goarapoava e Índios existentes, de maneira que fora della Sito não axa hoje em dia pessoa alguma”. (Franco p. 206).
Os livros do Arquivo Histórico da Paróquia Catedral onde estão registrados os batizados, casamentos e óbitos desde 1809, comprovam que ainda estavam sendo feitos no Forte Atalaia todos os registros de 1819. Conforme os documentos acima citados, a povoação da Freguesia de Nossa Senhora de Belém de Guarapuava teve início em 1821!
Portanto, Guarapuava nasceu efetivamente em 17 de junho de 1810. Guarapuava e seus campos que a partir dessa data foram efetivamente ocupados e colonizados. Esses campos que até então eram habitados somente pelos índios. A Guarapuava do Forte Atalaia, localizado no distrito da Palmeirinha. A Guarapuava da Freguesia de Nossa Senhora de Belém, criada em 11 de novembro de 1818 e instalada por um Auto em 9 de dezembro de 1819. A Guarapuava vila de 1852. A Guarapuava cidade, desmembrada de Castro em 12 de abril de 1871, Lei nº. 271. A Guarapuava Município de onde se originaram tantos outros municípios do Paraná. A nossa Guarapuava!
O dia de Guarapuava, freguesia, vila, cidade, município, é 17 de junho!
Concordo com a professora Dra. Walderez Pohl da Silva de que se deve envolver nesse debate de extrema relevância: professores e estudantes de História, os estudantes das escolas de todos os níveis, todos os professores de todos os níveis de ensino, as autoridades civis, eclesiásticas e militares, cada um dos guarapuavanos e habitantes de Guarapuava, assim como, cada pessoa interessada na história de Guarapuava. Com uma única intenção: esclarecimentos, antes de tudo, e aprofundamento do estudo da história local!
Toda ação é política!
Foi a vontade política de Antonio Lustoza de Oliveira que determinou equivocadamente o dia de Guarapuava em 9 de dezembro a partir de 1936. Provavelmente isso não teria acontecido se Lustoza tivesse lido o jornal O Guayra, de 12 de junho de 1897, Anno IV, N. 7, que trás na primeira página a seguinte notícia: ”DATA HISTÓRICA. Em 17 de junho do corrente, há 87 annos, começou a povoação da campina de Guarapuava”. Vamos aproveitar a vontade política do Prefeito de Guarapuava! Independentemente de partidarismos políticos. Todos vão ganhar com isso! Guarapuava vai ganhar com isso!
É preciso que se esclareça que a povoação e colonização de Guarapuava teve início em 1810! Que o Forte Atalaia está localizado em Guarapuava! Que quando Azevedo Portugal aqui chegou os únicos habitantes de Guarapuava eram os índios. Que havia interesse dos portugueses e dos espanhóis na povoação da região dos Campos de Guarapuava. Que a Freguesia de Nossa Senhora de Belém de Guarapuava foi criada pelo Alvará Régio do Príncipe Regente, Dom João, em 11 de novembro de 1818! Que em 9 de dezembro de 1819, o Padre Chagas e Rocha Loures, escreveram um Auto sobre a escolha do local da nova povoação e sobre a observância das determinações reais! Que a população passou a ocupar o que é hoje a cidade de Guarapuava, segundo a documentação pesquisada, em 1821! Que Guarapuava foi elevada à condição de vila em 1852 e de cidade em 1871!
Para esclarecimentos e aprofundamentos da história local!
Se continuarmos a comemorar o nascimento de Guarapuava em 1819, estaremos negando quase dez anos da nossa história!
São quase dez anos que não podem cair no esquecimento como se nada aqui tivesse acontecido antes de 1819!
Vamos juntos dar aos 17 de junho de 2010 o seu real significado histórico!
E comemorar os 200 Anos de Guarapuava!
Zilma Haick Dalla Vecchia
Vice Presidente da Comissão Organizadora dos 200 Anos de Guarapuava.
Tesoureira da Comissão Diocesana para os Bens Culturais, Históricos e Artísticos da Igreja.
Secretária do Instituto Histórico de Guarapuava.

Relacionadas

PARALISAÇÃO

Volta às aulas mobiliza sindicato para greve também na Região

VAMOS ESTUDAR?

Unicentro abre inscrições para pós-graduação em Educação

NOVA CHANCE

Estudantes podem pedir reaplicação do Enem 2020

Comentários