Requião participa em Brasília da solenidade de criação da Unila

Foz do Iguaçu – O governador Roberto Requião e a secretária da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Lygia Pupatto, participaram ontem, terça-feira (12), na Sala de Audiências do Centro Cultural do Banco do Brasil, em Brasília, da solenidade de sanção pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva do projeto de lei que cria a Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila).
“Teremos nesta universidade alunos argentinos, chilenos, paraguaios, uruguaios, colombianos, venezuelanos. Enfim, é um processo de integração tratado no nível do ensino universitário. Por outro lado, o Paraná é o estado que mais investe os seus próprios recursos no ensino universitário dentre todos os estados do Brasil. Temos apenas uma universidade federal e, agora, uma escola técnica que foi transformada em Escola Técnica Federal. Espero que essa universidade latina – americana seja o início dos verdadeiros investimentos do governo federal na educação de terceiro grau no Paraná”, disse Requião em seu discurso.
Segundo ele, a Unila é uma nova proposta de educação latino-americana. “Ela é importantíssima. Acho que é uma das coisas mais importantes que se fez no governo Lula em termos de integração. No Paraná, esta integração já acontece. Nossas universidades oferecem vagas para alunos de diversos países do continente que, por sua vez, nos oferecem vagas também, através de concursos de capacitação para evitar que uma vaga seja oferecida por indicação política. Portanto, já estamos trabalhando juntos”.
Participaram da solenidade o ministro da Educação, Fernando Haddad, o presidente da Comissão de Implantação da Unila e futuro reitor da instituição, professor Hélgio Trindade, e o reitor da Universidade Federal do Paraná, Zaki Akel e o presidente da Itaipu Binacional Jorge Samek. “A criação da Unila representa a construção da 13ª universidade federal pelo atual governo. Atualmente, são 56 universidades contra as 43, existentes até 2002”, revelou o ministro Fernando Haddad ao discursar em nome do presidente Lula, que não fez uso da palavra. Haddad lembrou que apenas o governo de Juscelino Kubitschek, na década de 50, criou um número tão grande de universidades como agora.
A Unila estará localizada tríplice fronteira do Brasil, Argentina e Paraguai, na cidade de Foz do Iguaçu. O futuro campus tem projeto arquitetônico de Oscar Niemeyer e será construído em área de 38,9 hectares doada por Itaipu Binacional. A instituição atenderá a dez mil alunos, entre estudantes brasileiros e dos demais países da América Latina, com corpo docente formado por especialistas brasileiros e dos demais países. Serão 250 professores efetivos e 250 professores visitantes.

PROJETO PEDAGÓGICO – Na segunda-feira (11), membros da Comissão de Implantação da Universidade realizaram a última reunião do grupo de trabalho, formado por 13 especialistas nomeados pelo Ministério da Educação (MEC), em março de 2008, para desenvolver o projeto político-pedagógico da instituição.
No encontro, a comissão realizou um balanço das atividades desenvolvidas durante sua vigência, a discussão sobre os futuros cursos de graduação sugeridos e elaborados pelos membros da CI-Unila, juntamente com especialistas das áreas específicas que formaram Grupos de Trabalho (GTS) para a estruturação dos currículos, e uma projeção das próximas etapas para a implantação da Unila, como as futuras Cátedras Latino-Americanas que deverão ser oferecidas no primeiro semestre de 2010.
A Unila terá um projeto político pedagógico inovador, com aulas bilíngues e proposta inter e transdisciplinar.
O corpo docente será formado metade por brasileiros e a outra metade por especialistas dos demais países latino-americanos. A seleção de alunos seguirá a mesma política: 50% brasileiros e 50% estudantes de outros países da América Latina.
A previsão de início da graduação é para o segundo semestre de 2010 e, em cinco anos, a instituição deverá ter 10 mil alunos.
A seleção dos estudantes brasileiros será pelo Enem e para os outros alunos latino-americanos será realizado um exame semelhante elaborado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

CURSOS DE GRADUAÇÃO OFERECIDOS – Sociedade, Estado e Política na América Latina; Relações Internacionais e Integração Regional; História e Direitos Humanos na América Latina; Desenvolvimento Rural e Segurança Alimentar; Economia, Integração e Desenvolvimento; Comunicação, Poder e Mídias Digitais; Ecologia e Biodiversidade, Tecnologia e Engenharia das Energias Renováveis; Engenharia Civil – ênfase em infraestruturas; Gestão Integrada de Recursos Hídricos; Direito Internacional Comparado; Saúde Coletiva; Geografia, Território e Paisagem na Produção do Espaço; Tecnologia e Engenharia das Energias Renováveis; Educação, Tecnologia e Integração; Licenciaturas: Ciências da Natureza, Interculturalidade e Integração; Esporte, Meio Ambiente e Políticas Sociais; Políticas Lingüísticas Latino-Americanas – com distintas ênfases.

Relacionadas

INOVAÇÃO

Aluno da Unicentro cria aplicativo que orienta enfermeiros e acadêmicos

ENEM 2020

Enem 2020 teve uma abstenção acima de 50%, segundo Inep

EDUCAÇÃO

PR é exemplo de prevenção na aplicação da prova do Enem, diz ministro da Educação

Comentários