Tesouro Nacional confirma R$ 817 milhões ao Paraná

O governo do Paraná espera já na semana que vem a liberação dos R$ 817 milhões do Proinveste bloqueados no Banco do Brasil e que dependiam do aval da Secretaria do Tesouro Nacional (STN). A decisão foi tomada na noite de quinta-feira (10), pelo Supremo Tribunal Federal e a STN já adiantou que vai liberar o dinheiro em até três dias. “Foram necessárias três liminares do STF para a STN cumprir uma determinação simples que não havia qualquer problema de ordem legal. O Supremo faz, novamente, justiça ao Paraná porque era o único estado que não recebeu os recursos do Proinveste", disse o governador Beto Richa.

Na quarta-feira (9), os deputados paranaenses participaram, em Brasília, da audiência com o secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, e comprovaram a discriminação sofrida pelo Paraná em relação aos avais da STN. “A audiência serviu para confirmar que o Paraná está sendo tratado de forma diferenciada e discriminatória pela STN. Não só o empréstimo do Proinveste que estava travado, há outros três que alcançam R$ 2,4 bilhões ainda dependem do aval da STN", disse o deputado Luiz Claudio Romanelli (PMDB) depois do encontro.

"Mesmo o governo do Paraná tendo sólida condição de contrair e pagar os empréstimos, a STN nega a liberação dos recursos. O secretário não conseguiu explicar porque estados com condição financeira e fiscal grave, o que não é caso do Paraná, estão recebendo empréstimos e o Paraná não. Espero que com a decisão do STF, a STN garanta os avais necessários aos outros empréstimos", completou.

Agora quem está tentando faturar a liberação do dinheiro é a senadora Gleisi Hoffmann (PT) apontada como responsável pelo bloqueio dos recursos por mais de 510 dias. O dinheiro só foi liberado depois de três liminares no STF. Nesta sexta-feira (11), Gleisi se apressou nas redes sociais e anunciou" a liberação do empréstimo” que já havia sido confirmado por Augustin aos deputados paranaenses.

Na quarta-feira, no final da reunião com os deputados, Augustin sugeriu que o melhor caminho para liberar os R$ 817 milhões seria através de uma nova liminar do STF. Questionado pelos deputados se com a nova liminar em quanto tempo o empréstimo seria liberado, Augustin respondeu "Imediatamente, em 2 ou 3 dias". O Paraná conseguiu a liminar e nesta sexta-feira, Augustin disse que liberou os recursos.

Relacionadas

NOVA MEDIDA

TSE suspende consequências para quem não votou nas eleições de 2020

HOMENAGEM PÓSTUMA

Prefeito decreta luto oficial de três dias pela morte de Bosco

Carreata pede 'impeachment' de Bolsonaro também em Guarapuava

Comentários