A transição da fotógrafa Sandra Hyczy, agora com a parceria da filha Rafaela

Agora, a fotógrafa deixa outros projetos de lado para focar na 'foto escolar'

Sandra Hyczy e a filha Rafaela (Foto: arquivo pessoal)

Câmera nas mãos, bolsa a tiracolo com equipamentos complementares, olhar diferenciado e atento a tudo o que está à sua volta. Quem está acostumado a ver a fotógrafa Sandra Hycyz, de Guarapuava, em festas de casamentos, aniversários, e outros eventos, além de produtos como acompanhamentos mês a mês de gestações, bebês, agora sentirá a sua falta.

Após 14 anos de dedicação, trabalho, aperfeiçoamentos em cursos pelo Brasil afora, que a tornaram uma das mais requisitadas profissionais da área, Sandra está focada em um novo desafio. Mas, para isso, conta com a parceria da filha, Rafaela, que é acadêmica de Publicidade e Propaganda.

“Nesses 14 anos de profissão já fiz de tudo: fotos documentais, aniversários, casamentos, outras festas, produtos que me levaram a lugares locais, conhecendo pessoas, fazendo novas amizades. Fiz cursos cujas horas somadas ultrapassam os quatro anos de administração que cursei na Unicentro. Li muito, tive uma equipe grande até que a Rafa, minha filha se tornou minha sócia, se encantou pela fotografia e pelo projeto de foto escolar”.

Sandra disse que já tinha esse sonho acalentado há muito tempo. “De três anos para cá tenho me preparado para essa transição e estou apostando muito nisso. Comecei a pensar quando o meu neto Gustavo nasceu. Mudou o meu conceito, me fez repensar e vi que não tem sentido trabalhar de domingo a domingo, sem ter finais de semana para a família”.

Nasce, então, o ‘Momento na Escola’, projeto voltado ao acompanhamento de alunos dentro e fora da sala de aula, em atividades extra-curriculares, acreditando na fotografia com qualidade.

“O mercado é muito competitivo e o digital democratizou a fotografia. Pessoas que nunca pegaram uma câmera analógica nas mãos estão fotografando com celulares. Isso ampliou as possibilidades de experimentação, mas ainda é preciso imprimir a fotografia, porque não fazem backups e as imagens acabam se perdendo”.

O que Sandra Hycyz se propõe a fazer é imortalizar em álbuns a trajetória escolar de alunos, valorizando também o investimento do pai.

“Tem crianças que fazem balé, natação, equitação, música e nada disso é registrado. Agora imagine daqui uns 10 ou 20 anos essa mesma criança, já adulta, querendo rever essa época da sua vida? É isso que eu e a Rafa estamos fazendo”.

Relacionadas

PÉ NO PEDAL

Dois guarapuavanos perdidos pelo mundo sobre duas rodas

COLOMBIANA

Colombiana quer conhecer o mundo com Scooter 125 cc

NA CAPITAL

Para recordar memórias, guarapuavanos promovem reencontro em Curitiba

Comentários