Exposição ocupa a Fazenda Capão Alto, em Castro

Local recebe a exposição coletiva de arte contemporânea "Infinitos Campos Gerais"

Fazenda Capão Alto (Foto: Maria Baptista)

A centenária Fazenda Capão Alto, em Castro, na região dos Campos Gerais, recebe a exposição coletiva de arte contemporânea “Infinitos Campos Gerais”. O lugar, que exerceu influência na formação da cidade de Castro e foi tombado como Patrimônio Cultural do Paraná, hoje é substância para a concepção de trabalhos artísticos. A exposição tem início no dia 31 de março e permanece aberta para visitação até 27 de maio de 2018.

A curadoria teve como base o conceito do site­-specific, uma abordagem em que as obras dialogam diretamente com o ambiente em que estão inseridas, seja o espaço construído, a natureza ao redor ou mesmo as camadas históricas, sociais, econômicas e simbólicas presentes no local. Utilizando linguagens como pintura, instalação e intervenção, sete artistas visuais participam da ocupação temporária: Constance Pinheiro, Fran Ferreira, Gio Soifer, Marcos Frankowicz, Maria Baptista, Ricardo Leiva e Willian Santos.

Segundo a artista Maria Baptista, coordenadora do projeto, a escolha da Fazenda Capão Alto enquanto lugar específico é um convite para se discutir a arte contemporânea em seus cruzamentos com a história, ecologia, patrimônio material e imaterial. “A intenção também é promover o intercâmbio cultural e artístico em escala regional, especialmente entre as cidades de Castro e Curitiba”, comenta.

Fazenda Capão Alto (Foto: Maria Baptista)

PROGRAMAÇÃO

A abertura acontece no dia 31 de março de 2018, das 9h às 17h30, incluindo uma confraternização com performances sonoras dos músicos Bernardo Bravo, Estrela Leminski, Teo Ruiz e Web Mota. A exposição contempla, ainda, um vídeo poético­-documental inspirado na fazenda e seu contexto como paisagem cultural, a partir da pesquisa do arquiteto Gabriel Gallarza, feita para o projeto Infinitos Campos Gerais.

A exposição segue em cartaz até o dia 27 de maio de 2018, com visitação de terça a domingo, das 9h às 17h30. O espaço é aberto para públicos de todas as idades, com entrada no valor de R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia). Durante o período, também serão realizadas oficinas e visitas mediadas para grupos escolares de Castro.

Foto da capa: Maria Baptista

Relacionadas

CULTURA E ARTE

Felchak vai abrir inscrições para quem deseja fazer arte

LAZER

MON terá oficina de construção de brinquedos neste domingo

CULTURA PARANAENSE

Férias no Museu Paranaense valorizam povos originários do Paraná

Comentários