“Mil horas de saudade” marca o início da carreira solo de Giovanni

Música conta a história de um casal que foi apaixonado, mas acabou pondo um fim no relacionamento

“Mil horas de saudade” conta a história de um casal que foi apaixonado, mas acabou pondo um fim no relacionamento. Nos momentos de solidão, as lembranças do que passou tomam conta do pensamento e viram música. Esta é a letra da música autoral que será lançada no dia 17 de fevereiro, a partir das 23 horas, na MUV, em Guarapuava. O evento marca também o lançamento da carreira solo do cantor Giovanni.

Giovanni (Foto: Divulgação)

Ele começou a tocar violão aos quatro anos de idade incentivado pela família paterna e pela mãe Marisol, já falecida. Aos oito anos, Giovanni Horst, dominava as cordas do violão e anos mais tarde, aos 14 anos, começou a cantar na igreja, sempre incentivado pelo irmão Angelo. “Foi ele que meu a base musical e sou grato por isso”.

O início da carreira foi dominado pelo pop rock e pelo rock nacional motivando a formação de bandas na escola. Mas a partir de 2011 com a febre do sertanejo universitário, Giovanni mudou de gênero, inspirado por Luan Santana. “Entrei no embalo do sertanejo universitário e formei uma dupla com Naylon, que era meu vizinho na Vila Carli e com quem tocava desde os oitos anos de idade”. Depois surgiu Lucas & Giovanni, Ramis e Felipe, que durou dois anos e que gravou a primeira música autoral no Estúdio San Rafael, de Prudentópolis. A letra foi composta por Tiago, de Paranaguá.

Com a dupla desfeita, Giovanni parte agora para uma carreira solo. “O meu sonho é ser reconhecido nacionalmente e vou apostar nesse objetivo”. Fã clube, embora informal, ele já tem, não só em Guarapuava, mas também nos municípios da região, já que é requisitado para tocar em bares, festas e outros eventos sociais. “Já cheguei a ter a agenda da semana lotada”.  Nesse casos, o repertório é eclético e há música para agradar todos os gostos. “Você tem que estar ligado no público e tocar o que ele gosta”.

Relacionadas

CULTURA E ARTE

Felchak vai abrir inscrições para quem deseja fazer arte

LAZER

MON terá oficina de construção de brinquedos neste domingo

CULTURA PARANAENSE

Férias no Museu Paranaense valorizam povos originários do Paraná

Comentários