O ‘rezo’ de Bruna Thimoteo à ‘Pachamama’

Bruna compõem e interpreta canção de cura em homenagem à Mãe Terra

*Reportagem com vídeo

Bruna (Foto: Divulgação)

A música é um acalanto para a alma. Porém, muito mais do que qualquer adjetivo é uma canção de cura. Assim, a ‘Grande Mãe’ é passo inicial na carreira autoral da cantora e compositora guarapuavana Bruna Thimoteo. Embora composta há quatro anos, mas agora produzida pelo músico, produtor e compositor Preto (Renan Martins) a canção hoje ganha corpo com programações eletrônicas e instrumentos orgânicos.

De acordo com Bruna, ela e Renan vêm estudando formas diferentes de compor. “Mesclar o eletrônico ao orgânico foi a maneira como encontramos de viabilizar o projeto e deixá-lo com a maior qualidade possível.”

Conforme a compositora, ‘A Grande Mãe’ fala sobre o contato com a Terra. Afinal, para Bruna a terra é um espírito pulsante e ativo. Segundo ele, essa composição é fruto de um processo de autoconhecimento que já acontece há cinco anos.

“Eu converso e entendo a Terra como minha Grande Mãe. Às vezes a chamo de ‘, Gaya. Independente do nome a Terra me ensina todos os dias sobre amor genuíno, prosperidade e abundância. Sobre compaixão e responsabilidade. E esses ensinamentos estão disponíveis para todos que se colocarem em respeito e escuta pura a esse Ser que nos nutre todos os dias.”

Assim, a composição dialoga com o gênero musical conhecido como “Rezo”, que vem ganhando espaço culturalmente no Brasil e no mundo. Aqui no Brasil está se transformando com a influência da MPB e dos ritmos africanos.

Como principais influências musicais para esse projeto Bruna cita artistas como Serena Assumpção, Nanan, Ibeyi e Peia Machi.

UM POUCO DE BRUNA

“Nasci em uma família de artistas, mesmo que muitos não saibam disso”.

Assim, ainda na barriga de sua mãe (Sandra) Bruna já subia aos palcos para dançar no grupo português Sonhos de Além- Mar. “Aos três meses de vida já estava viajando com meus pais para apresentações do grupo”.

De acordo com Começou cantando na igreja, por incentivo de seus familiares, participou de corais e grupos coreográficos mesmo quando nem imaginava que seria essa sua profissão alguns anos mais tarde.

Porém, foi com seus 24 anos que decidiu se dedicar à construção de sua carreira na música. De acordo com  Bruna não foi uma decisão fácil, pois estava envolta em paradigmas que a distanciavam da possibilidade de ter a voz como seu trabalho. “Foi uma decisão que precisou de muita meditação e terapia. Eu tinha muito medo de colocar minha voz no mundo. Medo da reprovação, do julgamento, da sociedade que não reconhece o poder e a importância da arte. Medo de ser artista em um país que não investe em cultura”.

Entretanto, ela diz que o apoio dos pais e amigos conseguiu de liberar. “Finalmente consegui soltar o que eu tenho pra falar”.

FUTURO

 Como uma artista que caminha por vários estilos, Bruna procura a partir de agora conciliar todos os conhecimentos adquiridos ao longo dos estudos em dança, teatro e audiovisual à sua música.

Além do projeto autoral a cantora também faz parte do duo Mirra, que junto com Preto trazem a música brasileira e os ‘afrobeats’ para suas composições. Conforme a artista, os projetos estão a todo vapor. “Em breve terão mais lançamentos e belas canções”.

SERVIÇO

No momento a música “A Grande Mãe” está disponível no YouTube em breve poderá ser encontrada em todas as plataformas digitais. Confia a música no vídeo abaixo.

Relacionadas

CULTURA E ARTE

Felchak vai abrir inscrições para quem deseja fazer arte

LAZER

MON terá oficina de construção de brinquedos neste domingo

CULTURA PARANAENSE

Férias no Museu Paranaense valorizam povos originários do Paraná

Comentários