EM TEMPO DE PANDEMIA, O OLHAR HUMANiZADO DA DALBA FOCA OS COLABORADORES

Com amplo quadro de colaboradores que beira 750  profissionais, a Dalba não pensou em outra coisa a não ser na proteção de cada um durante a pandemia da covid-19

Cristina Esteche

Um dos grupos empresariais de Guarapuava, a Dalba, sempre conjugou o verbo inovar. Atuando majoritariamente na execução de obras de infraestrutura viária, a empresa se faz presente em vários setores desse nicho de mercado, como na implantação, conservação e manutenção de vias públicas, na ampliação e implantação de aeroportos, construção de usinas hidrelétricas próprias e terceirizadas e infraestrutura industrial privada.  Além disso, atua como distribuidora e industrializadora de produtos asfálticos. Para fazer frente a essas atividades, a Dalba conta com dois polos industriais localizados onde ficam as pedreiras de Guarapuava e Francisco Beltrão.

Com amplo quadro de colaboradores – que beira 750  profissionais-, antes mesmo que a crise gerada pelo coronavírus se agravasse, não se pensou em outra coisa a não ser priorizar a proteção e segurança de cada um e de suas famílias. Assim sendo, a empresa rapidamente ressignificou as ações por entender que, tão importante quanto pensar no mercado consumidor, era necessário desenvolver uma política voltada especialmente aos colaboradores da empresa. Dessa forma, com cuidados especiais e iniciativas que ajudam a amenizar o cotidiano de trabalho em um momento tão crítico para todos.

De acordo com Bruno Daleffe, um dos diretores da Dalba, por ser considerada uma atividade essencial, desde o início da pandemia, a empresa se preparou para continuar trabalhando normalmente.

"Como quase 90% dos nossos funcionários trabalham
no campo, apenas o método de teletrabalho não seria
suficiente para reduzir os riscos dentro da empresa.
E nem assegurava garantia de segurança para
a maior parte dos nossos colaboradores"

PRIORIDades

Então a prioridade foi o olhar humanizado sobre os colaboradores. “Uma campanha focada no combate à disseminação do vírus foi nossa prioridade”. E o resultado deu tão certo que desde março até dezembro, apenas 2% dos colaboradores apresentaram resultado positivo para a covid-19.

Além da medição de temperatura em todas as entradas dos estabelecimentos, uso contínuo do álcool gel e de máscaras se tronaram obrigatórios. Além disso, a empresa disponibilizou  testes rápidos a todos. “A maneira que encontramos para agilizar a informação internamente foi a criação de grupos no WhatsApp com todos os membros da empresa. Envolvemos desde o funcionário que fica na frente de serviço até o presidente do grupo. Esse contato direto tem como objetivo a garantia de que todos possam solicitar materiais de combate à covid-19 de forma imediata. Seja para as frentes de trabalho ou para os alojamentos da empresa”.

Conforme Daleffe, os suspeitos são afastados do trabalho e é dado todo o suporte necessário até que possa voltar ao serviço de maneira segura, sem prejudicar os colegas”.

Assim, todo esse conjunto de ações repercute de forma muito positiva na percepção e valorização dos colaboradores. 

 

"A nossa intenção é de que todos se sintam acolhidos.
Entendemos que são iniciativas simples, mas que trazem
grandes resultados em termos de percepção, produtividade
e satisfação com o trabalho e com a empresa"