10 empresas participam de licitação para duplicação de trecho da BR-277

O valor inicial previsto das obras era de R$ 105 milhões. As propostas apresentadas variam entre R$ 73,2 milhões e R$ 99,3 milhões

10 empresas participam de licitação para duplicação de trecho da BR-277 (Foto: DER)

Dez empresas e consórcios participam da licitação para executar as obras de duplicação da BR-277 em Guarapuava. O valor inicial previsto era de R$ 105 milhões. Entretanto, pelas propostas apresentadas, o valor varia de R$ 73,2 milhões e a R$ 99,3 milhões. O Departamento Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) abriu os envelopes com as propostas na sexta (11), mas a divulgação ocorreu nesta segunda (14).

Conforme a Agência Estadual de Notícias, a comissão de licitação responsável pelo processo agora analisará todas as propostas. E depois, publicará uma classificação, abrindo período de cinco dias úteis para recursos. E por fim, outros cinco dias úteis para contrarrazões aos recursos, caso algum seja interposto.

Assim sendo, após estes prazos e o julgamento dos recursos, será marcada a data de sessão de abertura dos envelopes com os documentos de habilitação das três melhores classificadas.

Momento da entrega dos projetos ao Governo do Paraná (Foto: Junior Guimarães/RSN)

OBRAS

As obras serão executadas em ambos os sentidos da BR-277, do quilômetro 345,2 ao quilômetro 349,1, em uma extensão de 3,6 quilômetros. O anúncio foi feito no dia 28 de agosto em Guarapuava, pelo secretário de Infraestrutura e Logística Sandro Alex. Entretanto, para que a duplicação desse trecho da BR-277, uma parceria foi fundamental. O empresário Odacir Antonelli, presidente do grupo Repinho, doou os projetos para as obras.

Quero deixar um legado para Guarapuava. Caso contrário, a minha vida terá sido em vão.

Assim, uma equipe de engenheiros especializados contratada, incrementou a proposta do Governo do Paraná. “Pelo projeto do Governo seria uma duplicação simples e levaria dois anos para que os projetos fossem elaborados”. Entretanto, segundo o prefeito Cesar Filho, a iniciativa de Antonelli antecipou a obra em dois anos.

Empresário Odacir Antonelli (Foto: Reprodução/Facebook)

PROJETO

Assim sendo, as obras resultarão em duas pistas de rolamento com 7,20 metros de largura cada (duas faixas de tráfego com 3,60 metros), com faixas de segurança de 60 centímetros ao centro. Haverá barreiras de concreto New Jersey e acostamentos externos de 2,50 metros.

Conforme a Agência, a via central terá velocidade máxima de 80 km/h. Pelo projeto, haverá a construção também uma via marginal direita com 3,64 quilômetros de extensão e uma marginal esquerda com 3,84 de extensão. Nas duas, a velocidade máxima será de 40 km/h.

(Imagem: DER)

De acordo com as informações, a obra contempla ainda uma trincheira entre a rua João Fortkamp e a rua Campo Grande; a duplicação do viaduto no entroncamento com a PR-466. E ainda, a adequação das alças de acesso. Também serão construídas três pontes no km 345,5; um viaduto conectando a avenida Professor Pedro Carli e a avenida Beira Rio, trecho marcado por graves acidentes com mortes.

O projeto contempla ainda uma trincheira para acesso ao aeroporto municipal; uma passarela no km 349,3 e outra no km 345; e a implantação de iluminação pública em uma extensão de 12,2 quilômetros. Por fim, as obras tem prazo de conclusão de 540 dias corridos, após emissão da ordem de serviço.

Conforme a Agência, os recursos serão disponibilizados pelo contrato de financiamento de R$ 1,6 bilhão assinado em setembro deste ano. A captação ocorreu junto ao Banco do Brasil e à Caixa Econômica Federal.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

DE BOA

Samuca, Airson e Germano estão nomeados na Prefeitura

COVID-19

Mais uma morte eleva o ranking da covid-19 para 77 em Guarapuava

JULGAMENTO

Weliton deve ir à júri popular pela morte de Wycaro em Guarapuava

Comentários