Aliel e Romanelli defendem maior participação das mulheres na política

Parlamentares participaram do encontro estadual que debateu o tema em Curitiba

Encontro do PSB Mulher (Foto: Jair Marques)

O deputado Aliel Machado (PSB) chamou a atenção para a necessidade de maior participação das mulheres na política. O deputado observou que, apesar de o PSB ter sete representantes – entre estaduais e federais -, não há nenhuma mulher parlamentar. O pronunciamento foi último fim de semana no encontro estadual “Mulher na Política”, promovido pelo PSB Mulher Paraná. Também estiveram presentes lideranças nacionais e estaduais, como os deputados Luiz Romanelli e Luciano Ducci (ambos do PSB-PR), além da Secretária Nacional de Mulheres do PSB, Dora Pires.

De acordo com o deputado, as mulheres têm um simbolismo muito grande na condução das famílias e também da sociedade. Apesar de no contraponto elas ocuparem pouquíssimos espaços de decisão. “Se hoje a política está um grande caos é porque falta essa sensibilidade da mulher nessas decisões. Por isso lá em Brasília, eu sou defensor de que deveríamos para o legislativo sempre votar duas vezes, votar num homem e numa mulher, para que o legislativo fosse composto meio a meio”. 

Aliel ainda aproveitou para fazer um diagnóstico do atual momento político no país. “Nós vivemos um momento muito difícil. É um momento de negação da política, um momento de crise econômica, que afeta diretamente as famílias. E hoje há uma disputa no campo político pra definir que rumo o nosso país vai tomar. Essa negação da política prejudica aqueles que mais precisam e a grande razão da existência do PSB é a luta contra as injustiças, contra as desigualdades, elas destroem as famílias”. 

ELEIÇÕES

O deputado Luiz Romanelli, vice-presidente do PSB do Paraná, também defendeu a participação das mulheres na política. Conforme o deputado, o partido vai garantir o porcentual de 30% das vagas para candidatas a vereadora. Além de incentivar as candidaturas femininas na disputa das prefeituras paranaenses nas eleições de outubro.

“O que queremos é organizar, fortalecer, proporcionar formação e incentivar a participação feminina na atividade partidária e ampliar o número de candidatas nas eleições municipais de outubro. Pretendemos construir candidaturas representativas de todos os segmentos”.

‘CRISE MORAL’

De acordo com Romanelli, o país vive uma crise moral e de credibilidade sem precedentes.  Segundo ele, a política foi criminalizada, a tal ponto que mesmo os que exercem a política com honradez, decência e responsabilidade são vistos com desconfiança. “É o momento certo para as mulheres participarem da política partidária e disputar cargos eletivos. Porque, como já sabemos,as mulheres fazem a diferença, onde quer que atuem. É justamente neste momento de crise moral e de credibilidade que as mulheres precisam se engajar para serem as agentes da real mudança”.

PROJETOS

Em Brasília Aliel já debateu e apresentou projetos em defesa das mulheres. Entre eles o projeto sancionado recentemente pelo presidente e que prevê alterações na Lei Maria da Penha. De acordo com o PL, homens que respondem por agressão contra a mulher podem ter a arma de fogo apreendida após a denúncia. Já outro projeto neste sentido altera a Lei Ficha-Limpa e torna inelegíveis homens agressores de mulher. 

O parlamentar também tem atuado para combater a violência contra a mulher nos municípios paranaenses. Através de emendas individuais, Aliel já destinou viaturas específicas para atendimento à violência contra a mulher para as Guardas Municipais de Ponta Grossa e Irati, na região Centro Sul.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

CORONAVÍRUS

Paraná tem mais 1.773 diagnósticos e 30 mortes pela Covid-19

PARANÁ MAIS VERDE

Professores plantam mudas de árvores em manancial de água de Pitanga

SUSPENSÃO

Agepar suspende reajustes de pedágio de três concessionárias no Paraná

Comentários