Aliel questiona Ministro da Educação Ricardo Vélez

"Em três meses foram pelo menos seis recuos de decisões do Ministério da Educação", afirmou Aliel

(Foto: Ascom)

O deputado federal Aliel Machado (PSB) fez nesta quarta feira (27) durante reunião da Comissão de Educação, uma série de questionamentos ao ministro da Educação, Ricardo Vélez. O parlamentar foi um dos autores do requerimento para que o ministro comparecesse a sessão.

Por ter apresentado o pedido, Aliel teve a preferência nas perguntas e levantou várias questões preocupantes com relação à pasta.

“Em menos de três meses nós temos quinze exonerações em cargos estratégicos e importantes, além de pelo menos seis recuos de decisões do Ministério da Educação. Inclusive sabemos que pessoas de fora do país, com interesses políticos, têm influência nessas decisões do ministério. Isso é muito preocupante”, revelou o parlamentar.

Entre as demissões apontadas pelo parlamentar está a do presidente do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), Marcus Vinicius Rodrigues, anunciada nessa terça (26) após o cancelamento da avaliação federal de alfabetização (na qual o governo também voltou atrás) e a do secretário-executivo da pasta, cargo exonerado por três vezes na gestão Vélez.

Durante sua fala, Aliel também citou a declaração do vice-presidente da República, Hamilton Mourão, de que o ministério “precisa de um freio de arrumação”.

“Temos muitas preocupações. Como os quase 13 mil cargos excluídos das universidades, que já estão em estágio de sucateamento. Temos o problema do congelamento dos investimentos pelos próximos 20 anos para a Educação no nosso país. E por fim, uma preocupação muito grande sobre a Reforma da Previdência, que vai alterar muito a vida tão difícil que os nossos professores vivem no Brasil e que agora querem aumentar ainda mais o tempo deles em sala de aula”, finalizou Aliel.

A reunião durou quase três horas e cerca de cinquenta parlamentares se inscreveram para questionar o ministro.

Relacionadas

CUIDADO

Receita Federal alerta para sites falsos que simulam leilões do órgão

ELEIÇÕES

STF confirma que não é obrigatório portar título de eleitor para votar

FACILIDADE

Financiamento da casa própria já pode ser feito por app da Caixa Econômica

Comentários