APP-Sindicato tenta derrubar prova presencial do PSS

Prova será neste domingo (10) e vai envolver 40 mil inscritos. Destes, dois mil candidatos em Guarapuava e quatro mil na Região

APP-Sindicato tenta derrubar prova presencial do PSS (Foto: APP-Sindicato)

Continua a ‘queda de braço’ entre a APP-Sindicato e o Governo do Paraná. Nessa quarta (6), a entidade entrou com ação judicial pedindo o cancelamento da prova presencial do Processo Seletivo Simplificado (PSS). Inicialmente a prova estava marcada para o dia 13 de dezembro. Entretanto, após uma ação judicial  do Ministério Público, o governo alterou a data para este domingo (10).

Conforme as inscrições, cerca de 40 mil professores devem participar. Destes, quatro mil somente na Região de abrangência do Núcleo de Guarapuava. De acordo com a vereadora, professora Terezinha Daiprai (PT), em Guarapuava serão contratados dois mil profissionais. Assim sendo, as provas serão na Unicentro e demais colégios estaduais da cidade.

“ABSURDO”

Entretanto, segundo o presidente da entidade no Paraná, professor Hermes Silva Leão, além de desnecessário, o teste coloca em risco a vida de milhares de pessoas.

Queremos essa prova para concurso público, depois da pandemia. Para contrato temporário e ainda durante essa crise sanitária pela qual estamos passando, é um absurdo.

Conforme o líder sindical, em novembro de 2020, a APP-Sindicato fez vários protestos. “Todavia, mesmo após 47 professores(as) e funcionários(as) de escola permanecerem em greve de fome durante oito dias, o governo não mudou a decisão”.

APREENSIVOS

Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que 8.170 pessoas já morreram no Paraná em decorrência da doença.  Só nessa quarta (6) foram mais 78 mortes confirmadas. De acordo com o Sindicato, apesar dos números alarmantes, a Secretaria da Educação insiste na aplicação da prova.

Conforme  o sindicato, o teste tem deixado as pessoas apreensivas. Assim, para tentar sensibilizar o secretário de Educação, Renato Feder, filhos de uma professora gravaram vídeos e postaram em redes sociais.  “Renato Feder, cancela a prova PSS. Mostra que você é um ser humano e se importa com as vidas”, pede Rafael Feix, de sete anos. Ele é  filho da pedagoga Bruna Feix.

Assim, outro filho de Bruna, Marco Aurélio Feix, de 10 anos, repete o pedido do irmão. “Precisamos da minha mãe viva com saúde. (Renato Feder), te peço para repensar e reavaliar (a prova). Por mim e por todas as famílias que estão passando pela mesma coisa”.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

ÚLTIMA OPORTUNIDADE

Termina hoje (22) as inscrições para o Encceja 2020

TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

'Cidade dos Lagos' sedia curso de engenharia biomédica e Campo Tech Park

VAMOS ESTUDAR?

Unicentro abre inscrições para pós-graduação em Letras

Comentários