Árbitros guarapuavanos denunciam violência em partida de futebol

Após agressão ocorrida nesse domingo (20), profissionais farão exame de corpo de delito nesta segunda (21)

O final de uma partida entre dois times de bairros guarapuavanos durante as oitavas de final do Campeonato Tancredão acabou em pancadaria nesse domingo (20). A disputa em campo reunia as equipes do Arsenal e do Colibri. O placar foi de 4 a 1 para o Arsenal.

A brutalidade desencadeou lesões em dois árbitros que atuavam na partida e que, nesta segunda feira (21) estiveram na 14ª Subdivisão Policial (SDP) para encaminhamento dos fatos. Ainda hoje, eles farão exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) de Guarapuava. Após o resultado, eles terão 10 dias para fazer a representação contra os agressores, os quais já foram identificados.

Agressão ocorreu nesse domingo (20) (Foto: Alencar Souza)

O crime ocorreu na Arena Esportiva Tancredão, local onde o clima era tenso durante o jogo, segundo um dos árbitros agredidos. Em contato com o Portal RSN, um dos profissionais relatou que durante a partida aplicou um cartão vermelho ao técnico de uma das equipes, em virtude de sua evidente exaltação. O homem não recebeu a medida de forma calma, segundo o árbitro e, já naquele momento, passou a ameaçar o profissional, dizendo que iria agredí-lo ao fim da partida.

No decorrer do jogo, outro atleta da mesma equipe também foi expulso pelo árbitro, o que favoreceu a fúria da torcida e dos jogadores daquela equipe. Após o término da partida, segundo o relato, eles entraram no campo e passaram a agredir os dois árbitros. No boletim de ocorrência, há registro de socos nos profissionais que tiveram lesões no rosto. Uma das vítimas possui 34 anos e atua na arbitragem há mais de 10 anos. Já a segunda, possui mais de 60 anos e trabalha no ramo há mais de três décadas.

Agressões deixaram hematomas no rosto dos profissionais (Foto: arquivo pessoal/Reprodução)

A Polícia e o Samu estiveram no local e prestaram atendimento. Posteriormente, as vítimas foram encaminhadas à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Batel.

Para uma das vítimas, essa era sua primeira rodada de atuação no campeonato deste ano. Segundo ele, em partidas da Liga de Futebol, há envio de ofício solicitando policiamento para partidas em Guarapuava, mas em jogos de campeonatos menores, como foi o caso, ele não soube detalhar a forma como ocorrem as medidas de segurança para as equipes e árbitros.

Relacionadas

MESA EXECUTIVA

Marcelinho e 'Gilson da Ambulância' formam bloco para a Câmara

RESCALDO

Diretório Municipal do PT agradece votos conquistados em Guarapuava

AVANÇO DA COVID-19

Em 23 dias, casos ativos de covid-19 em Guarapuava aumentaram 220%

Comentários