Brasil cai 5 posições no ranking de Índice de Desenvolvimento Humano

O país ocupa a posição 84 entre 189 países analisados. Média brasileira é menor do que Chile, Argentina, Uruguai e Colômbia

Brasil cai 5 posições no ranking de Índice de Desenvolvimento Humano (Foto: Reprodução/Pixabay)

O Brasil perdeu cinco posições no ranking de Índice de Desenvolvimento Humano em 2019, em relação ao ano anterior. O resultado consta no Relatório de Desenvolvimento Humano, do Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (PNUD), divulgado nesta terça (15). De acordo com o G1, considerando os 189 países analisados, os brasileiros aparecem agora na posição 84. Em 2018 o Brasil ocupava a 79 posição. Isso apesar de o índice ter subido de 0,762 para 0,765.

O resultado, porém, ainda mantém o Brasil no grupo de países com alto desenvolvimento humano. Entretanto, não há motivos para otimismo se compararmos os números com países da América do Sul. A média brasileira fica atrás de países como o Chile, Argentina, Uruguai, Peru e Colômbia.

Já em comparação com outros Brics – grupo de países emergentes do qual faz parte, o Brasil perde para a Rússia, mas aparece à frente de China, África do Sul e Índia.

IDH

Contudo, na criação do IDH em 1990, o Produto Interno Bruto (PIB) era o principal indicador usado para comparar países. O problema é que o PIB é um número da dimensão da economia de um país. Porém, não traz nenhuma informação sobre outros aspectos da vida naquela nação.

Três indicadores diferentes compõem o cálculo do IDH. A expectativa de vida; a renda média per capita (divide-se o Produto Interno Bruto pela população); quantos anos as pessoas no país estudaram (esse componente é separado em dois: a média de anos que os adultos com mais de 25 anos estudaram e uma previsão de quantos anos as crianças antes da vida escolar deverão estudar)

Assim sendo, o índice do IDH varia entre 0 e 1. Neste ano, o Níger, o último país da lista, pontuou 0,377, e a Noruega, a primeira, ficou com 0,954.

MEIO AMBIENTE

O relatório do IDH traz também informações sobre o ambiente. O Brasil recebe destaque nesse trecho do relatório. De acordo com a PNUD, ecossistemas como a Amazônia podem virar savanas por causa da perda de mata, provocada por incêndios e mudanças do uso da terra. Além disso, os dados do relatório divulgado nesta terça (15) são relativos ao ano de 2019. Portanto, não há o impacto causado pela pandemia nos IDHs dos países.

A ONU estima que em 2020, por causa da pandemia, todo o mundo terá uma diminuição do IDH.

(*Com informações do G1)

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

ENEM 2020

Enem 2020 teve uma abstenção acima de 50%, segundo Inep

CONTRA A PANDEMIA

Pazuello diz que vacinação contra a covid-19 começa hoje (18)

SEGURO

Pagamento de indenizações do Dpvat passa a ser feito pela Caixa

Comentários