Caixa lança hoje (7) aplicativo para cadastro em renda emergencial

Segundo o banco, o próprio aplicativo avaliará se o trabalhador cumpre os 10 requisitos exigidos pela lei para o recebimento da renda básica de R$ 600

Caixa lança hoje (7) aplicativo para cadastro em renda emergencial (Foto: Reprodução/Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A partir desta terça (7), milhões de brasileiros poderão baixar um aplicativo lançado pela Caixa Econômica Federal que permitirá o cadastramento e assim, receberem a renda básica emergencial, de R$ 600 ou de R$ 1,2 mil, no caso de mães solteiras. O banco também lançou uma página na internet e uma central de atendimento telefônico para a retirada de dúvidas e a realização do cadastro.

O próprio aplicativo avaliará se o trabalhador cumpre os dez requisitos exigidos pela lei para o recebimento da renda básica. O pagamento poderá ser feito em até 48 horas depois que a Caixa Econômica receber os dados dos beneficiários, porém, o presidente do banco, Pedro Guimarães, não se comprometeu em apresentar uma data específica. Quem não tem conta em bancos poderá retirar o benefício em casas lotéricas.

Em entrevista coletiva, em Brasília, na última semana, o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, informou que só precisarão se inscrever no aplicativo microempreendedores individuais (MEI), trabalhadores que contribuem com a Previdência Social como autônomos e trabalhadores informais que não estejam inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. Caso o trabalhador esteja inscrito no cadastro único, o aplicativo avisará no momento em que ele digitar o número do CPF.

BOLSA FAMÍLIA

Os beneficiários do programa Bolsa Família não precisarão baixar o aplicativo. Segundo Onyx, eles já estão inscritos na base de dados e poderão, entre os dias 16 e 30, escolher se receberão o Bolsa Família ou a renda básica emergencial.

Para o ministro da Economia, Paulo Guedes, o grande desafio do governo está na própria montagem da logística. “Não são um ou dois dias de atraso ou de antecipação. Desde que começamos a formular o programa, o grande desafio é a logística de entrega. É um cronograma quase físico de capturar os cadastros. Não é a aprovação que vai mudar o cronograma físico”.

Por fim, o ministro cobrou a união de prefeitos, governadores, poderes Executivo, Legislativo e Judiciário para andar com as medidas.

(*Com informações da Agência Brasil)

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

BOM SINAL

Números do Novo Caged refletem recuperação da economia

CAMPANHA

Campanha das eleições municipais começa neste domingo (27)

FOTOGRAFIA

Estudantes têm até 1º de outubro para inserir foto no cadastro do Enem

Comentários