Candói é o primeiro colocado no ranking de transparência do PR

Turvo ocupou a 58ª posição, com nota de 74,68%. Já Pinhão, obteve nota de 71% ocupando o 99º lugar no ranking estadual. Guarapuava ocupa o 233º lugar

Portal da Prefeitura de Candói obteve a maior nota no ranking do Estado (Foto: Arquivo/RSN)

O Tribunal de Contas do Estado (TCE-PR) divulgou nesta quarta (27) um ranking dos portais de transparência dos 399 municípios paranaenses. No topo da tabela está a prefeitura de Candói, que atingiu nota de 94,48%. O indicador, desenvolvido pelo TCE-PR em 2018, foi aferido pela primeira vez no final do ano passado.

Entre os municípios da Região, o melhor colocado, depois de Candói, foi Turvo. A cidade ocupou a 58ª posição, com nota de 74,68%. No município de Pinhão o portal de transparência da prefeitura obteve nota de 71% ocupando o 99º lugar no ranking estadual. Guarapuava é a cidade de número 233 na lista, com uma avaliação de 63,44%. Já Prudentópolis ficou em 305º lugar, com avaliação inferior a 58%.

Segundo o TCE, ao longo de todo o processo, estudantes de Direito de uma universidade foram orientados por servidores do Tribunal. Após os encontros, os servidores validaram, por amostragem, os resultados obtidos pelos universitários. Desse modo, a avaliação dos portais levou em consideração cinco dimensões: transparência administrativa, financeira, passiva, boas práticas e usabilidade. As análises foram feitas em 12 encontros, entre outubro e novembro de 2019

METODOLOGIA

Os quesitos adotados atenderam ao disposto na Resolução nº 9/2018 da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon), indo além desta norma, com alguns itens conferidos exclusivamente pelo TCE-PR.

O ITP será utilizado para o ranking nacional da entidade. Além disso, a partir deste ano, deve também fundamentar a avaliação dos portais da transparência das câmaras municipais e dos demais poderes na esfera estadual.

Entretanto, futuramente, o indicador servirá ainda como um dos critérios de apreciação das contas anuais dos gestores públicos paranaenses, além de ser usado como fator de risco para o planejamento das atividades de fiscalização do órgão de controle.

O coordenador-geral de Fiscalização do TCE-PR, Rafael Ayres explicou o que a coleta de dados pode apontar.”Além de estarem descumprindo dispositivos legais expressos que regem a transparência da administração pública, municípios com baixo índice de transparência podem apresentar maior chance de ilícitos”.

CONTROLE

Assim, a parceria teve como objetivo desenvolver o controle social e estimular a cultura de participação do cidadão na fiscalização dos entes públicos. Desse modo, a iniciativa, componente do Programa de Transparência Pública do TCE-PR, busca ainda promover a integração entre o órgão e a sociedade, visando a promoção de melhorias na gestão dos municípios paranaenses.

Além disso, a atividade foi considerada como exercício prático, o qual possibilitou a obtenção de créditos necessários para os estudantes terminarem sua graduação. Por fim, Ayres destacou que a execução deste termo de cooperação técnico-científica deu a oportunidade de capacitar estudantes na área da administração pública.

“Queremos  incentivar esses jovens a desempenharem um papel proativo no controle social, contribuindo de forma decisiva para o aprimoramento da gestão dos recursos públicos nos municípios paranaenses”.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

DESTAQUE

Aliel Machado recebe indicação para 'Prêmio Congresso em Foco'

SEGURANÇA

Com ajuda de cães, PM apreende mais de 38 toneladas de maconha

COVID-19

Paraná está entre os 11 estados com alta transparência sobre a covid-19

Comentários