Cida se recusa a sancionar reajuste de 2,6%

Medida cabe agora ao presidente da Alep, deputado Ademar Traiano

Caberá à Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) promulgar o reajuste de 2,6% concedido aos servidores da própria Alep, do Tribunal de Justiça, do Ministério Público, do Tribunal de Contas e da Defensoria Pública do Paraná.

É que a governadora Cida Borghetti (PP) negou sancionar o texto aprovado pela maioria dos deputados, derrubando o veto do Governo aos projetos de leis que tratam dessa temática. Anteriormente, Cida tinha proposto um reajuste linear de 1%, percentual compatível com as finanças estaduais e que não afetaria o equilíbrio das contas públicas. A proposta, entretanto, foi rejeitada. Além disso deputados de oposição criaram uma emenda para aplicar 2,76% na folha do Executivo, provocando a retirada do projeto por parte do Governo.

Mesmo assim, a Alep aprovou o reajuste de 2,6% aos demais poderes. Com a recusa de Cida para sancionar essa decisão dos parlamentares, a responsabilidade é repassada ao presidente da Casa, deputado Ademar Traiano (PSDB).

Relacionadas

ELEIÇÕES

'Podemos' disputa a prefeitura nas maiores cidades do Paraná

ELEIÇÕES 2020

Ministério Público envia recomendação a partidos políticos

NOVO PROGRAMA

Estado lança programa para recuperar economia dos municípios

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com