Cidadão desabafa sobre falta de segurança

Guarapuava – A Rede Sul de Notícias e o jornal Tribuna se transformaram também num canal de comunicação da população.
Inúmeros e-mails e ligações relefônicas são recebidos diariamente por esses dois veículos de comunicação. São cidadãos indignados com certas situações que envolvem o município.
Publicamos o desafabo de um guarapuavano com a falta de segurança pública no município:

“Fico triste em escrever sobre este assunto, mas como não há alternativa ao menos um desabafo. Onde vai parar o dinheiro destinado à segurança pública de Guarapuava? Onde vai parar o dinheiro de nossos impostos? Guarapuava hoje é um bom lugar para se viver? Será que todo meu empenho em ficar no lugar onde nasci e cresci é válido? Minha vontade de trabalhar e contribuir para com a cidade onde nasci será recompensada um dia?
Penso em todas estas questões quando leio no jornal as notícias sobre segurança. Parece-me que órgãos públicos não têm notícias boas para nos dar. Só podem dizer que a insegurança aumenta e que não conseguem prender os bandidos. Quando perguntei aos soldados da Polícia Militar, na sexta-feira passada (19) quando lavravam um boletim de ocorrência sobre o arrombamento da casa de minha mãe, se reaveríamos os objetos roubados, a resposta foi negativa. Quando perguntei se os ladrões seriam presos, a resposta foi que provavelmente não.
Na quarta-feira (24), estacionei meu carro em frente a instituição que trabalho e ele estava completo, mas quando retornei os amigos do alheio tinham levado o som, alguns objetos, o estepe e os documentos. Quando a PM chegou para fazer o B.O uma surpresa, a viatura era de outro município. Perguntei aos soldados o motivo e eles disseram que as nossas, só empurrando. Quando pergunto sobre a prisão dos meliantes e reaver os objetos, a resposta é: não podemos fazer nada!
Então deixo uma pergunta a quem ler meu desabafo. Será que o povo que trabalha vai ter que tomar uma atitude? Hoje sinto que não sou dono das minhas coisas, aquelas que tanto batalhei para conseguir. Acredito que pela credibilidade deste veículo de comunicação possa haver uma mobilização nesta cidade pela segurança pública. Peço que, se divulgarem alguma coisa, não revelem meu nome pois tenho muito medo, dos bandidos mas principalmente da policia que nada pode fazer”.

Comentários