Cohapar possui 352 obras em execução na Região de Guarapuava

Além disso, deve entregar neste ano um projeto de requalificação urbana em Rebouças. São 53 casas que devem beneficiar mais 160 pessoas

Cohapar também está finalizando projeto de requalificação urbana em Rebouças (Foto: Geraldo Bubniak/AEN)

A Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar) possui 352 obras em execução na Região de Guarapuava. De acordo com a assessoria de imprensa do Governo do Estado, somente em Guarapuava estão sendo construídas 24 moradias rurais, e outras 64 em Candói.

Ainda de acordo com as informações, há 119 obras em Cantagalo e 89 em Prudentópolis nos mesmos moldes de requalificação urbana. Sendo que 25 em Prudentópolis com recursos próprios do Estado; 31 em Santa Maria do Oeste com o programa FGTS/Caixa. Também estão em projeto mais 80 casas em Irati (40) e Prudentópolis (40) dentro do programa Viver Mais Paraná.

Além disso, a cidade de Rebouças deve receber ainda este ano a construção da nova Vila Falcão. Este é um projeto pioneiro em requalificação urbana. A prefeitura de Rebouças ainda doou um terreno para a Cohapar para a construção de mais 32 casas. Esse projeto deve ser colocado em execução nos próximos anos.

Projeto em Rebouças está com 90% das obras concluídas (Foto: AENPr)

PROJETO

Assim, a construção da nova Vila Facão começou em 13 de julho do ano passado e está com 90% de estágio de conclusão. Houve alguns atrasos no início por conta das demolições, remoções e terraplanagem exaustiva em um terreno inclinado. Por isso, o prazo inicial era de seis meses, mas o contrato foi aditivado. Serão beneficiadas diretamente 165 pessoas.

Desse modo, a nova estrutura conta com 10,2 mil metros quadrados de área total. As casas estão divididas em três ruas principais, todas asfaltadas. Além disso, o cenário que homenageia Francisco Perussolo, ex-proprietário da área, cujo apelido é Facão.

São dois tipos de casas para acomodar todas no mesmo espaço, 20 geminadas e 30 independentes, com custo unitário entre R$ 50 mil e R$ 55 mil. Todas possuem 40,99 metros quadrados e contam com dois quartos, banheiro, cozinha, sala de estar, laje de concreto e acabamento.

Assim, no atual estágio faltam apenas algumas portas internas, janelas, calçadas e a grama, além da pintura final (última demão). Duas casas foram reformadas e uma, em bom estado de conservação, permaneceu, mas recebeu pequenos ajustes nesse contrato.

Antes da intervenção os terrenos não tinham divisórias e essa readequação conta com separação por muros por todos os lados, inclusive para drenagem adequada de contenção do solo entre uma casa da rua debaixo e uma da rua de cima devido ao formato irregular do terreno. Essa foi uma sugestão dos técnicos do BID.

Cada uma das 53 casas possui 40,99 m² (Foto: AENPr)

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

O governador Ratinho Junior destaca que projetos como o de Rebouças serão consolidados nos próximos anos com novos investimentos urbanos e o fortalecimento do programa Vida Nova, que pressupõe o desfavelamento do Paraná e apoio de 16 secretarias em torno do acompanhamento dessas famílias.

Estamos olhando para os municípios e planejando diversas requalificações urbanas. O Estado tem um compromisso com o desenvolvimento sustentável e com o fim das ocupações precárias. Estamos melhorando a qualidade de vida dessas populações. Não podemos ter moradias em áreas de risco.

Jorge Lange, diretor-presidente da Cohapar, acrescenta que o conjunto em Rebouças contou com apoio, inclusive, dos moradores locais no trabalho braçal.

“Alguns homens foram contratados pela empresa que ganhou a licitação. É um conjunto simbólico para o Paraná porque mostra como a intervenção do Estado muda a vida das pessoas para melhor. Geramos empregos, dignidade, segurança e um novo visual para Rebouças”.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

SOLIDARIEDADE

Cantor católico faz live beneficente no sábado (18) em Guarapuava

ALERTA EPIDEMIOLÓGICO

Decreto prorroga manutenção de medidas restritivas até 4 de agosto

ESCOAMENTO DA SAFRA

Estradas rurais de Virmond e Chopinzinho recebem pavimentação poliédrica

Comentários