Colégio Leni foi o primeiro do Paraná a ter controle de frequência on-line

Sede própria permite a implantação de novas turmas

Colégio Leni Marlene Jacob (Foto: RSN/Stocco)

Cerca de 840 alunos distribuídos nos ensinos fundamental e médio se revezam nos períodos da manhã, tarde e noite, em amplas e modernas salas de aula. São as novas instalações do Colégio Estadual Leni Marlene Jacob, localizado numa das avenidas que leva ao bairro planejado Cidade dos Lagos, em Guarapuava.

Professor Samuel, diretor (Foto: RSN/Stocco)

De acordo com o diretor da escola, professor Samuel Augusto Leopolski, após a entrega oficial feita pelo governador Carlos Massa Ratinho Júnior, os alunos convivem com uma realidade diferenciada no ambiente escolar.

“Nunca tivemos laboratório de ciências, física, química e biologia. Só tínhamos a teoria e algumas experiências com material de baixo custo”.

Segundo o diretor, outra alternativa era levar os estudantes até os laboratórios da Universidade Tecnológica Federal, campus de Guarapuava, que também está na Cidade dos Lagos.

Biblioteca (Foto: RSN/Stocco)

A biblioteca que até então era pequena agora é ampla e com número maior de livros. O mesmo vale para o laboratório de informática que hoje conta com 24 computadores. “Mas ainda queremos que cada aluno tenha um computador”. A média é de 36 alunos por sala de aula.

Outra novidade é a quadra poliesportiva coberta para aulas de educação física e também para o treino da equipe de futsal masculino.

Quadra coberta (Foto: RSN/Stocco)

A parceria com o Serviço Social do Comércio (Sesc) garante aos estudantes o reforço no contraturno escolar, com o Projeto Futuro Integral, que ensina de uma maneira lúdica.

Antes, porém, o comprometimento da equipe composta por 45 professores e outros 15 funcionários, sempre garantiu projetos como o Registro de Classe on-line. “Fomos a primeira escola no Paraná a ter essa tecnologia”. Segundo o professor Samuel, os professores sabem, por meio de um aplicativo no Smartphone, se o aluno está no colégio ou não. “Os pais são notificados da ausência do aluno. Com isso, o índice de faltas é zero”.

Sala ao ar livre (Foto: RSN/Stocco)

O colégio possui também uma sala ao ar livre. “Os alunos dizem que aulas ao ar livre são melhores”.

A proximidade com o Jardim Botânico, o museu de ciências naturais e o Parque das Araucárias também possibilitam um aprendizado diferente aos estudantes que saem dos bairros Primavera, Feroz, Conradinho e alunos do interior que se utilizam do transporte escolar. “Recebemos dois ônibus pela manhã”.

Laboratório de informática (Foto: RSN/Stocco)

De acordo com o diretor, como a capacidade da escola aumentou para 1,5 mil alunos, a partir do segundo semestre serão ofertados cursos técnicos. O primeiro será técnico em vendas a pedido do comércio instalado no Shopping Cidade dos Lagos, perto do colégio. “Em 2020 queremos ofertar o curso técnico em guia turístico”.

Outra novidade é a abertura de mais uma turma do sexto e outra do sétimo ano, cuja intenção é colocá-las em prática no segundo semestre para desafogar as salas que estão lotadas.

Segundo o professor Samuel, um policial militar aposentado mora numa casa dentro da área da escola para garantir a segurança do colégio.

Relacionadas

ORIENTAÇÃO VOCACIONAL

UniGuairacá lança app que ajuda quem precisa escolher uma profissão

UNINDO TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO

Tecnologia garante educação de presos durante a pandemia

VAGAS NA UNICENTRO

EaD da Unicentro seleciona professores formadores para curso de Pedagogia

Comentários