Coleta de lixo está comprometida, mas novos caminhões serão comprados

Segundo Itacir Vezzaro, empresa licitada não deu conta e nova licitação será aberta. Oito caminhões serão comprados e outros oito serão contratados

Sem coleta, o lixo se acumula nas residências em bairros de Guarapuava (Foto: Leitor/RSN)

O acúmulo de lixo doméstico em bairros da cidade e localidades do interior de Guarapuava revolta moradores. De acordo com a reclamação de pessoas que moram no Distrito de Entre Rios, o caminhão da coleta deixou de recolher os resíduos durante 10 dias. “A situação ficou insuportável. Com mau cheiro e surgimento de insetos”, disse uma moradora que entrou em contato com o Portal RSN.

Por esse mesmo motivo, o bairro Primavera tem ‘batido o cartão’ em ligações telefônicas. Em todas, o denominador comum é a falta da coleta do lixo. “Já não sabemos mais a quem reclamar”, disse um dos interlocutores. Dessa forma, são inúmeras as queixas feitas ao Portal RSN diariamente, e que vem de outros bairros.

Nesse mesmo tom, o Sindiurbano, sindicato que representa os funcionários da Surg (Serviço de Urbanização de Guarapuava), divulgou nota isentando os trabalhadores do setor. “A culpa não é do trabalhador, que muitas vezes fica parado porque os caminhões estragam toda hora”, pondera Valdir Mestriner, presidente do Sindiurbano.

A Surg é responsável apenas pela mão-de-obra (Foto: Arquivo/RSN)

“A responsabilidade é da Prefeitura que não garante as condições mínimas para os veículos rodarem e os trabalhadores conseguirem fazer seu trabalho”. Em fevereiro deste ano, já havia reclamações sobre a falta de coleta no bairro Primavera. A Surg justificou ao Portal RSN, dizendo que o caminhão tinha quebrado.

De acordo com o secretário municipal de Obras, o vice-prefeito Itacir Vezzaro, são justamente as precárias condições dos caminhões que estão prejudicando a coleta. A Secretaria de Obras é a responsável pelo gerenciamento do setor de coleta de lixo. Assim, à Surg cabe apenas a mão-de-obra.

Conforme Itacir, a empresa responsável pela coleta no município foi licitada para prestar o serviço. Porém, não conseguiu dar conta porque os caminhões têm muitos problemas mecânicos. Por isso, rescindimos o contrato”. Porém, a empresa mantém alguns caminhões na ativa, mesmo sem poder atender a demanda, minimizando o impacto.

COMPRA DE CAMINHÕES NOVOS

Para solucionar o problema, recursos conquistados junto ao Ministério do Meio Ambiente estão possibilitando a compra de oito caminhões novos. Conforme Itacir, uma nova licitação será feita para a locação de mais oito caminhões. “Ficaremos com 16 caminhões coletores de lixo. Até então, tínhamos 12”.  Dessa nova compra, a ideia é colocar 12 em operação e deixar quatro para reposição.

Todavia, ainda está indefinida a data em que os novos caminhões serão colocados na coleta. “Precisamos de prazo para licitar os caminhões e também para a nova licitação. Quem vencer também vai precisar de prazo para começar o trabalho”. Enquanto isso, Itacir disse que a empresa atual “será pressionada” para que faça o trabalho da melhor maneira possível.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

COVID-19

Dois casos de covid-19 foram confirmados em Guarapuava neste domingo

SETEMBRO AMARELO

Pandemia reforça novos cuidados com a saúde mental

DIA DA ÁRVORE

Instituto Água e Terra desenvolve ação para o Dia da Árvore

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com