Consórcio auxilia agricultores familiares em Guarapuava e Região

O consórcio CID Centro atua em 52 municípios, incluindo Guarapuava e Região. Tornando a regularização da agricultura familiar mais facilitada

Consórcio auxilia agricultores familiares em Guarapuava e Região (Foto: Reprodução/Sebrae)

Com um pouco mais de um mês de atuação, em Guarapuava e Região, o consórcio Cid Centro vem possibilitando a produtores da agricultura familiar, de colocar os produtos no mercado. Assim, de maneira sustentável, formal e com segurança sanitária.

De acordo com informações da Agência Estadual de Notícias, o Consórcio está trabalhando na formalização de 52 agroindústrias. Além disso, em conjunto com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e a expectativa é aumentar esse número com a entrada de mais municípios.

CID CENTRO

Atualmente, o consórcio consegue atender a legislação da Agricultura Familiar. Também auxilia as agroindústrias a se adequarem às instruções normativas do Ministério. O foco são os pequenos estabelecimentos de abate da agricultura familiar. Com isso, abriu-se as perspectivas do abate de pequenas agroindústrias se regularizarem perante o governo federal também.

De acordo com um organizadores do consórcio CID Centro, o veterinário da Secretária de Agricultura e do Abastecimento (Seab), Carlos Eduardo dos Santos, o trabalho de regularização das agroindústrias sempre esbarrava em dificuldades de documentação e falta de adequação dos equipamentos.

Nesse sentido, o projeto orienta as agroindústrias a trabalharem as questões de rótulo, de embalagem, procurar novos mercados. Então, todas as informações das agroindústrias atendidas pelo Consórcio estão inseridas no site E-SISBI, do Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SISB-POA). Assim, facilitando o trabalho da Vigilância Sanitária. Em outras palavras, ela conta com ferramentas para gerenciar os documentos e realizar a fiscalização de forma ágil nos pontos de venda.

MUNICÍPIOS

Atualmente, o consórcio Cid Centro atende 30 municípios na Região Central do Estado, com 571 mil habitantes. Altamira do Paraná é o município com menos habitantes, com 1.900 habitantes.  Já o maior, é Guarapuava, com 180 mil. Além disso, o projeto tem proposta de adesão de mais 13 municípios, o que deverá aumentar o público consumidor desse mercado.

Com sede em Pitanga, até o momento abrange os seguintes municípios: Altamira do Paraná, Boa Ventura de São Roque, Campina da Lagoa, Campina do Simão, Cândido de Abreu, Guarapuava, Iretama, Laranjal, Manoel Ribas, Mato Rico, Nova Cantú, Nova Tebas, Palmital, Rio Branco do Ivaí, Roncador, Rosário do Ivaí, Santa Maria do Oeste e Turvo.

EXPANSÃO

Por fim, a expectativa é chegar ao final do ano com, pelo menos, cinco estabelecimentos agroindustriais na formalidade junto ao SISBI. O que dará projeção nacional à região Central do Paraná, com a possibilidade desses estabelecimentos venderem seus produtos para todo o País.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

COLHEITA FARTA

Produtor de cevada comemora colheita, qualidade e preço

CHAMADA PÚBLICA

Aberta chamada pública para agricultura familiar no Paraná

DELÍCIAS DA UVA

Cultura da uva volta a ganhar destaque na Região e em todo Paraná

Comentários