Consulado argentino vai liberar corpo de ciclista assassinado

Cristian Corizzo foi atingido por três tiros enquanto pedalava pela BR-277 em Candói

(Foto: Reprodução Facebook)

O ciclista argentino Cristian Corizzo de 43 anos não resistiu aos ferimentos e morreu na tarde dessa terça feira (15) no hospital São Vicente de Paulo em Guarapuava. O corpo está no IML de Guarapuava e aguarda liberação de representantes do Consulado Argentina em Curitiba. Cristian foi alvejado com três tiros no no fim da tarde de sábado (12)enquanto transitava pela BR-277 próximo da ponte do Rio Cavernoso, em Candói. Os disparos teriam sido feitos por ocupantes de uma caminhonete branca. As investigações estão sendo feitas pela 14ª SDP de Guarapuava e ainda não há nenhuma informação sobre o caso. A viagem pela América do Sul tinha completado 295 dias.

(Foto: Portal Cantu em Foco)

Durante o período de internação, a irmã Romina Belen Corizzo pediu informações sobre o crime a outros ciclistas e também se manteve contato com o hospital. A viagem estava sendo registrada no facebook do ciclista. Amigos da irmã de Cristian lamentaram a morte em rede social. Uma delas, Maria Mercedes escreveu: “Pobre muchacho. Fue rumbo en la muerte en tierras brasileñas“.

(Foto: Portal Cantu em Foco)

As aventuras sobre duas rodas é um hobby que atrai muitos ciclistas. O psicólogo Silvio Ortiz e o empresário Sergio Michaliszyn, o James, viveram 15 dias de aventura entre o Brasil, Uruguai e Argentina. Segundo Silvio Ortiz, a segurança e o respeito no trânsito em relação aos ciclistas chamam a atenção. “Tem muita gente fazendo cicloturismo no Uruguai, por isso a segurança que o pessoal sente sobre assaltos e furtos, mas principalmente ressalto o quanto nos sentimos seguros sobre os motoristas daqui”.

 

Relacionadas

NÃO PARA

Saúde de Irati registra mais uma morte por covid-19

MODELO

Derbli busca parceria com o Cilla Tech Park para inovar economia de Irati

CRIME AMBIENTAL

Aplicação de inseticida mata abelhas em comunidade em Turvo

Comentários