Criminalista diz que suspeito se entregou para ‘provar inocência’

Suspeito disse que dormiu com a adolescente e quando acordou ela estava morta. Outro casal estava junto, mas em outro quatro

Criminalista diz que suspeito se entregou para ‘provar inocência’ (Foto: Divulgação)

O feminicídio da adolescente de 13 anos, em 7 de março de 2020, em Guarapuava, tem dois homens suspeitos presos. Um deles, um autônomo que tinha um quiosque de espetinhos na Praça Cleve até pouco dias, se entregou à polícia.

Foi na tarde dessa quinta (23), segundo informou o advogado Raphael Virmond ao Portal RSN, nessa sexta (24). “Meu cliente estava em outro estado, mas quando soube do mandado de prisão voltou a Guarapuava e se entregou. Eu o levei à delegacia de polícia. Portanto, ele não foi capturado pela polícia”.

De acordo com o advogado, o suspeito está sendo acusado por terceiros de ter sido o autor do crime. Entretanto, ele nega essa autoria e diz que voltou para elucidar a morte da jovem e provar que é inocente.

Conforme o criminalista, o autônomo disse que não tinha nenhum relacionamento com as outras pessoas envolvidas no caso. “Ele contou que um dia antes da menina morrer, ele tinha ido a um bar no Jardim das Américas junto com um amigo. Lá conheceu o outro homem que está preso e duas meninas”.

Porém, no dia seguinte recebeu uma ligação telefônica pedindo para que desse uma carona para as adolescentes e o outro suspeito até um churrasco. Após terem ido ao lugar combinado, decidiram ir até a sua casa, no Alto da XV. “Meu cliente disse que desconhecia o fato das duas meninas serem menores de 18 anos anos. Elas estavam trabalhando num bar, bebendo e já tinha o corpo bem desenvolvido”.

CHURRASCO TERMINOU EM CASA

Todavia, já na casa, os quatro continuaram ingerindo bebida alcoólica. “Meu cliente disse que foi para o quarto conversar por telefone com um amiga, pois estavam combinando de ir à Muv [danceteria da cidade]”. De acordo com Raphael Virmond, cerca de 40 minutos depois, a vítima entrou no seu quarto, enquanto o outro casal foi para outro. Porém, no dia seguinte, quando ele acordou a adolescente estava morta. “Meu cliente disse que iria chamar a polícia, mas foi impedido pelos demais. Então, levaram o corpo e deixaram numa estrada rural em Candói”.

Assim, quem o acusa de ser  o autor da morte da jovem é a outra adolescente que estava junto. “Nós vamos esperar a perícia apontar a causa da morte. Mas ele [autônomo] não viria de outro estado para se entregar à polícia se não fosse inocente”. Conforme Raphael Virmond, o suspeito fugiu para outro estado porque estava sendo vítima de extorsão. “Pegaram carro, aparelho de TV e outros objetos da casa dele. Ele fugiu para se ver livre”.

O autônomo vai prestar depoimento oficial à polícia na próxima semana. O outro suspeito, preso há mais de 20 dias, já depôs. Assim como ele, a outra adolescente e a dona do bar, tida como agenciadora de ‘garotas de programa’. Porém, segundo o advogado, há desconfiança de que o depoimento tenha informações falsas. Ela está sendo procurada pela polícia.

Leia outras notícias no Portal RSN.

 

Relacionadas

NOVO BOLETIM

Guarapuava confirma cinco novos casos de covid-19 no município

SONHO ROUBADO

Menino tem bicicleta furtada e comove com pedido nas redes sociais

ATENÇÃO NO TRÂNSITO

Motoristas e pedestres precisam ter atenção e respeito no trânsito

Comentários