Cristina Silvestri anuncia lista de colégios que poderão ter o modelo militar

São três colégios de Guarapuava, um de Reserva do Iguaçu, um de Turvo e em Palmital, segundo Cristina Silvestri

Cristina Silvestri anuncia lista de colégios que poderão ter o modelo militar (Foto: assessoria)

Três colégios estaduais de Guarapuava foram indicados pela deputada Cristina Silvestri para a consulta pública que definirá qual deles terá o modelo de ensino cívico-militar. De acordo com o parlamentar, as indicações integram o programa lançado nesta segunda (26) pelo governador Ratinho Júnior. Todavia, na Região, colégios de Reserva do Iguaçu, Turvo e Palmital também estão na lista. No Estado serão pelo menos 200 colégios nesse formato. Conforme o Governo, a consulta pública que definirá as instituições escolhidas ocorrerá a partir desta terça (27).

De acordo com a deputada, essas indicações não significam que todos os colégios receberão esse formato. Ou seja, apenas que essas instituições integrarão a consulta pública. “A partir do resultado desta consulta teremos a definição”. Ela relembra que é autora das primeiras articulações pela implantação deste modelo de ensino em Guarapuava desde 2017. As intensificações, porém se acirraram nas ações no primeiro semestre de 2019, junto a Secretaria de Educação.

Conforme a parlamentar, em Guarapuava as instituições indicadas para avaliação são os colégios Heitor Rocha Kramer; Mahatma Gandhi; e Manoel Ribas. Em Reserva do Iguaçu, a indicação aponta o Colégio Estadual Michel G. P. A Reydams. Em Turvo, o Colégio Estadual Edite Cordeiro Marques. Palmital ainda não há definição.

“Essa luta é uma demanda antiga não só de Guarapuava, mas de muitos municípios da Região. Este programa do Governo irá garantir mais vagas. Bem como mais oportunidades para as crianças, jovens e pais que desejam um modelo de ensino diferente. Desse modo, será uma grande conquista para a nossa educação”.

MODELO DE ENSINO

No novo modelo de ensino anunciado como programa de governo, as aulas continuarão sendo por professores da rede estadual. Já militares serão responsáveis pelas áreas de infraestrutura, patrimônio, finanças, segurança. Além disso, disciplina e atividades cívico-militares. Haverá um diretor-geral e um diretor-auxiliar civil, além de um diretor cívico-militar e de dois a quatro monitores militares, conforme o tamanho do colégio.

Conforme o Governo do Estado, os objetivos do programa passam pela garantia do cumprimento das diretrizes e metas do Plano Estadual de Educação. Assim, entre eles estão atuação contra a violência; promoção da cultura da paz no ambiente escolar. Além disso, a criação de novas possibilidades de integração da comunidade escolar; garantia da liberdade de aprender, ensinar. E ainda, pesquisar e divulgar a cultura, o pensamento, a arte e o saber. E, auxílio no enfrentamento das causas de repetência e abandono escolar.

ALINHAMENTO

A instalação do modelo cívico-militar em colégios de Guarapuava e Região está em fase de alinhamento desde fevereiro de 2019. Nesse ano, o secretário de Estado de Educação, Renato Feder, atendeu pedido da deputada Cristina Silvestri e autorizou a implantação em Guarapuava. Após a autorização já ocorreu uma audiência pública na Câmara Municipal para debater o tema. Além de reunião ampliada com pais, alunos e professores, que inclusive visitaram a unidade do Colégio Militar de Foz do Iguaçu.  As articulações da deputada Cristina continuaram durante todo o ano junto a Casa Civil.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

EDITAL FECHA HOJE

Educação confirma que prova para seleção de PSS vai ocorrer

ELEIÇÕES

Diretores de 1,7 mil escolas serão eleitos no dia 9 de dezembro no Paraná

VESTIBULAR

Inscrições do vestibular dos povos indígenas terminam 7 de dezembro

Comentários