Dia do Doador de Sangue reforça a importância de ajudar a salvar vidas

No entanto, o secretário de Estado de Saúde informou que devido ao enfrentamento da pandemia de covid-19 o número de doações tem diminuído

Dia do Doador de Sangue reforça a importância de ajudar a salva vidas (Foto: Reprodução/ Pixabay)

O Dia Nacional do Doador de Sangue é comemorado nesta quarta (25), ressaltando a importância do ato de amor, carinho e solidariedade. Em Guarapuava, o Hemocentro Regional pede que as pessoas doem sangue. De acordo com o órgão, as doações podem ser de qualquer tipo de sangue.

Dessa maneira, ajudando a salvar a vidar de uma ou mais pessoas. Os tipos de sangue O positivo e negativo são as principais necessidades do Hemocentro em Guarapuava.

DOAÇÃO SEGURA

(Foto: Reprodução/ Pixabay)

Para evitar filas e aglomerações, o Hemepar adotou o sistema de agendamento on-line. Com isso, as pessoas podem continuar doando, de maneira segura, simples e rápida. Conforme o Hemocentro de Guarapuava, os doadores precisam ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos.

Já os menores de 18 anos precisam de autorização formal de um responsável legal. Além disso, pesar no mínimo 50 quilos e estar alimentado. Porém sem ingerir alimentos gordurosos antes da doação. Outro requisito é ter dormido pelo menos seis horas nas últimas 24 horas. Por fim, apresentar documento de identificação com foto emitido por órgão oficial como carteira de identidade, carteira de habilitação, entre outros.

Desse modo, os interessados podem agendar a doação em Guarapuava pelo telefone (42) 3622-2819. O Hemocentro Regional fica na rua Afonso Botelho, nº 134 no bairro Trianon.

(Foto: Reprodução/ Pixabay)

PARANÁ

De acordo com o secretário de Estado de Saúde Beto Preto, devido ao enfrentamento da pandemia de covid-19 o número de doações tem diminuído. “Por isso, mais do que nunca, nesta data gostaríamos de agradecer as doações e solicitar que quem puder que faça a doação e nos ajude a continuar salvando vidas”.

Em 2020, a Secretaria da Saúde já investiu cerca de R$ 19,3 milhões na rede Hemepar, na compra de equipamentos, kits de coleta e exames e de sorologia, kits para identificação de anticorpos IgG do Covid (para a produção de plasma hiperimune), insumos gerais, pesquisa, inovação e tecnologia.

Além disso, o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar) registrou queda no número de doadores de sangue. Entre 2018 e 2020 no período de 1º de janeiro a 31 de outubro, a unidade teve queda de mais de 13% no número de bolsas coletadas. Conforme a diretora do Hemepar, Liana Labres de Souza, a diminuição nas doações preocupa.

“Embora estejamos em meio a uma pandemia, lembramos que os tratamentos para câncer, transplantes, doença falciforme e talassemia não foram interrompidos neste período. Estes pacientes necessitam de doações constantes para dar continuidade ao tratamento. Quando o estoque fica baixo é muito preocupante”.

Souza lembra ainda que com a queda do isolamento domiciliar e com o maior número de pessoas circulando nas ruas, a demanda por bolsas de sangue para atendimento a pacientes de trauma aumentaram em todos os hospitais do Estado.

Nossa necessidade é diária. Se recebemos menos doações em um dia, isto impacta em toda a rede. Sempre haverá alguém precisando de sangue, seja por uma cirurgia ou para tratamento de uma doença. Precisamos que os paranaenses continuem sendo solidários e nos ajudem a manter nossos estoques.

BENEFÍCIOS

Por fim, além de salvar vidas, a doação de sangue traz muitos benefícios. No Paraná, quem doa sangue regularmente pela lei 13.964/2002 garante o direito à meia entrada em eventos culturais. Já a lei 19.293/2017 isenta o doador do pagamento de taxas de inscrição em concursos públicos e processos seletivos realizados no âmbito dos Poderes do Estado.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

SEGURO

Pagamento de indenizações do Dpvat passa a ser feito pela Caixa

BOLETIM COVID

Saúde de Guarapuava já contabiliza mais de 1.100 casos de covid-19 em janeiro

EDUCAÇÃO

PR é exemplo de prevenção na aplicação da prova do Enem, diz ministro da Educação

Comentários