El Niño deixará inverno 2019 menos frio

Um dos efeitos do fenômeno é dificultar a entrada do ar frio de origem polar no interior do Brasil

(*com informações Climatempo)

(Foto: Gilson Boschiero/RSN)

O fenômeno El Niño vem influenciando o clima no Brasil desde o verão de 2019 e sua influência ainda será sentida nos meses de inverno. A informação é do Climatempo. A estação começa oficialmente no Hemisfério Sul nesta sexta (21) às 12h54, pelo horário de Brasília, e só termina no dia 23 de setembro, com a chegada da Primavera.

Um dos efeitos do El Niño, que é o aquecimento acima do normal da porção central e leste do oceano Pacífico Equatorial, na altura da costa do Peru, é dificultar a entrada do ar frio de origem polar sobre o interior do Brasil. Durante o inverno de 2019, quase todas as ondas de frio vão ser desviadas para o oceano.

(Foto: Arquivo/RSN)

Com poucas incursões de ar frio pelo interior do país, o inverno de 2019 terá poucos dias com frio intenso e deve terminar com temperaturas acima da média. O que vai predominar é a sensação de outono, com tardes relativamente quentes e noites amenas, eventualmente frias no Sul, no Sudeste e em parte do Centro-Oeste.

Esse ‘calor’, com dias mais quentes ou menos frios do que o normal para a estação, deve ser sentido nos estados do Sul e do Sudeste e também no estado de Mato Grosso do Sul que, durante a estação, pode sentir fortes resfriamentos provocados pela passagem do ar polar.

(Foto: Arquivo/RSN)

FRIO DE UM MÊS

Julho será o mês com maior chance de termos sequências de até sete dias realmente frios no centro-sul do Brasil. Duas grandes frentes frias devem conseguir avançar pelo interior do país, provocando friagem nos até estados de Rondônia e do Acre e causando algum resfriamento no Distrito Federal e em áreas da Bahia.

GEADA

Podem ocorrer geadas em julho nos três estados da Região Sul, podendo chegar até áreas de Mato Grosso do Sul, de São Paulo e Sul de Minas Gerais. Mas geada forte mesmo, só para áreas do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina e para o sul do Paraná.

(Foto: Reprodução/Pixabay)

Nos meses de agosto e setembro, devem ter menos frio. A previsão é de que os dois meses sejam marcados por dias com tardes relativamente quentes e frio ameno à noite.

CHUVA

Os meses de inverno são normalmente de sol e pouca chuva por quase todo o Brasil.A chuva do inverno em áreas do Sul, do Sudeste e no Centro-Oeste depende basicamente da passagem das frentes frias. Mas com a influência do El Niño no inverno de 2019, as frentes frias terão dificuldade em avançar.

Assim, o inverno começa úmido na maior parte da Região Sul. A existência do El Niño, mesmo que fraco, contribui para ocorrência de áreas de instabilidade frequentes no mês de julho. As condições para chuva diminuem em agosto e a chuva será menos frequente. Em setembro, a chuva retorna sobre o Sul e voltam os temporais nos três estados.

(Foto: Arquivo/RSN)

Como é comum no inverno, a grande redução da chuva aumenta o risco para queimadas pelo país.

Relacionadas

NOVA 'EXPLOSÃO'

'Explosão da covid-19': Guarapuava confirma 110 casos e a 30ª morte

NÃO ACABOU

5ª Regional perde posto de menor índice de contaminação do PR

LUTO

Diego Maradona morre aos 60 anos em Tigre, na Argentina

Comentários