Em apenas nove horas quatro mulheres são agredidas

Três relatos de violência em Guarapuava e um Pitanga foram registrados pela PM

(Foto: Reprodução/Pixabay)

Apenas nove horas foram suficientes para que quatro mulheres fossem agredidas, ameaçadas e machucadas em Guarapuava e Pitanga. Ocorrências de violência doméstica têm se tornado uma rotina e o crescente número de feminicídios, estupros, agressões, e violência física e psicológica contra a mulher assusta.

De acordo com a polícia a primeira ocorrência foi no bairro Vila Carli em Guarapuava às 15h20. Um jovem de 25 anos, embriagado, bateu na própria mãe depois de quebrar várias coisas em casa. Ele a ofendeu verbalmente e fisicamente até a chegada dos policiais.

Mais tarde uma mulher foi ameaçada de morte com uma faca no mesmo bairro. Os policiais informaram que o homem agressor de 53 anos se negou a largar o objeto e foi preciso o uso de força para contê-lo. A PM não informou qual seria a ligação entre os dois.

No final da noite, no bairro Santa Regina, em Pitanga, uma mulher de 27 anos foi violentamente agredida com socos pelo marido. Os gritos foram ouvidos pelos vizinhos que acionaram a polícia.

Já na madrugada deste domingo (5), por volta de 0h30 um homem de 41 anos invadiu a casa da ex-esposa no bairro Boqueirão em Guarapuava. A mulher disse aos policiais que ele a ameaçou de morte. O filho do casal de 19 anos empurrou o homem pra fora e os dois se machucaram durante a briga. Ela possui uma medida protetiva contra o ex. Ele foi preso.

Este número representa apenas os casos em que a mulher se encoraja a denunciar o agressor. É lamentável escrever todos os dias sobre como nossas mulheres têm sido tratadas.

Relacionadas

POLÍCIA MILITAR

Infrações de trânsito predominaram no fim de semana em Guarapuava

NO TOPO!

CAD vence Apaf de Paranaguá com placar de 4 a 2 em Guarapuava

BALANÇO

Guarapuava registra dois casos de covid neste domingo

Comentários