Empresários elogiam planos de João Arruda para a redução de impostos

Candidato falou em retomar o programa de trocar impostos por empregos e reduzir ainda mais os impostos para as micro e pequenas empresas

João em reunião com empresários em reunião na Associação Comercial do Paraná (Foto: Eduardo Matysiak)

Os planos de João Arruda para aquecer a economia e melhorar as condições de vida das famílias foram elogiados pela diretoria da Associação Comercial do Paraná (ACP). O candidato a governador do MDB foi sabatinado na noite de quarta feira, (26), na sede da entidade, em Curitiba. Ele foi acompanhado da candidata a vice, a vereadora e professora Eliana Cortez.

João recebeu três documentos dos empresários: o posicionamento da ACP sobre as eleições, propostas sobre tributação e finanças e uma carta movimento em favor das ferrovias. Na abertura do encontro, o vice-presidente Camilo Turmina leu um texto com o panorama do Paraná para as empresas e criticou os aumentos de impostos do governo que se encerra (sem citar o nome de Beto Richa), o que traz dificuldades para as empresas e faz com que muitas migrem para Santa Catarina.

Ao fazer um resumo de seu plano de governo, João demonstrou que muitas de seus programas coincidem com as propostas dos empresários.

“Vamos retomar o programa de trocar impostos por empregos e reduzir ainda mais os impostos para as micro e pequenas empresas do Paraná que na legislação do Simples Nacional”, disse o candidato que, como deputado federal, foi relator do projeto de lei na Câmara. Também citou a redução das tarifas da água, da luz e do imposto para o gás de cozinha.

João foi muito aplaudido quando reafirmou seu compromisso de revogar o o decreto da substituição tributária. A medida de Beto Richa tem tirado a competitividade das empresas do Paraná, principalmente em relação às de Santa Catarina.

Relacionadas

Inscrições para o PSS encerram com 47 mil candidatos

VOLTA ÀS AULAS

Matrícula para rede pública estadual começa hoje (24) no Paraná

TRIBUTO

Deputados aprovam projeto que restabelece parcelamento de ICMS

Comentários