Estelionatário é preso após aplicar golpe em morador de Guarapuava

O homem foi preso em flagrante logo após ter aplicado o golpe e os valores depositados pela vítima foram bloqueados na conta do estelionatário

O homem foi preso em flagrante logo após ter aplicado o golpe (Foto: Arquivo/RSN)

A Seção de Estelionatos da 14ª SDP, desempenhando um trabalho conjunto com policiais da cidade de Palmeirópolis, no Tocantins, obtiveram êxito na investigação de um golpe de WhatsApp com vítima guarapuavana. O homem foi preso em flagrante logo após ter aplicado o golpe e os valores depositados pela vítima foram bloqueados na conta do estelionatário.

Em julho, um morador de Guarapuava foi vítima do golpe. A Polícia Militar já tinha registrado, várias tentativas de estelionato. Pelos menos em duas, havia intenção de venda de veículos. No dia 3 de julho, de acordo com a PM, por volta das 12h44, policiais foram acionados para averiguar uma situação na rua Abrahan Haick, no bairro Santana. No local, os policiais conversaram com uma pessoa de 29 anos, que havia anunciado um carro Renault Sandero para venda, pelo valor de R$ 15.600.

Entretanto, conforme relato policial, uma terceira pessoa copiou o anúncio e alterou o valor para R$ 9.500. Assim, um homem de 59 anos esteve no endereço para comprar o carro. Porém quem intermediou a negociação seria outra pessoa que nenhuma das partes conheciam pessoalmente.

Ainda conforme relato feito aos policiais, o homem afirmou que faria a transferência do valor total de R$ 15.600 para o proprietário. E só então, após a transferência faria a entrega do carro para o comprador.

O CRIME

De acordo com a Polícia Civil, o crime ocorre quando o estelionatário entra em contato com uma pessoa que normalmente fez um anúncio em algum site de vendas e se passa por funcionário da plataforma e responsável pela validação de anúncios.

Em seguida alega que enviou um código para o celular do anunciante o qual será utilizado para validar o tal anúncio. No entanto, esse código na verdade é para configurar o WhatsApp em outro celular ou computador que está em posse do estelionatário.

A partir do momento em que a pessoa fornece o código, ela perde todo o acesso ao aplicativo WhatsApp e o criminoso passa inúmeras mensagens para amigos e familiares da pessoa que forneceu o código,  fazendo-se passar por ela, solicita depósitos em conta alegando situações emergenciais.

Os amigos e familiares acreditando que quem mandou a mensagem é a pessoa que teve o WhatsApp “clonado”, acabam por depositar o dinheiro. Assim, a polícia pede que as pessoas instalem a confirmação em duas etapas no aplicativo e que nunca passem códigos ou senhas de qualquer natureza para ninguém. Além disso, afirma que se você receber mensagens de amigos ou familiares solicitando depósitos por quais motivos forem, não deposite e ligue para a pessoa.

COMO PROCEDER SE FOR VÍTIMA DESSE GOLPE

Desse modo, os policiais informam que se você for vítima desse tipo de crime, é necessário dar início em um boletim de ocorrência o mais rápido possível. Dessa maneira, poderá evitar que transações financeiras sejam feitas para a conta dos golpistas.

Em seguida, tente recuperar a conta. Como o mais comum é aplicarem o golpe utilizando um celular, você poderá desconectar os criminosos entrando novamente no aplicativo com o número de telefone e confirmando, somente no WhatsApp, o novo código enviado.

No entanto se você foi a pessoa que fez o depósito para o estelionatário acreditando estar ajudando um amigo ou familiar, também deverá elaborar o boletim de ocorrência e entrar em contato com o banco para o qual fez a transferência. Assim, é necessário para efetuar o bloqueio administrativo dos valores depositados.

Os dois golpes utilizam a plataforma OLX.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Comentários