Governo abre vagas para 100 escrivães, mas demanda exige mais de 700

Número destinado ao interior do Estado dará média de dois por subdivisão. Em Guarapuava, a necessidade é de 10 escrivães

A liberação da contratação de 100 novos escrivães para a Polícia Civil, anunciada pela governadora Cida Borghetti com a publicação do edital nesta quinta feira (6), é apenas um paliativo na atual situação das 24 subdivisões paranaenses.

De acordo com o Diário Oficial, são 30 vagas para Curitiba, 20 para a Região Metropolitana Curitiba (RMC) e 50 para o interior do Paraná. A carga horária é de 40 horas semanais e a remuneração é de R$ 5.752,41.

Para se ter uma ideia, a 14ª Subdivisão Policial de Guarapuava, precisaria de, no mínimo, mais 10 escrivães. Pelo número das contratações anunciadas (50), daria uma média de dois profissionais para cada, num cálculo geral, sem mensurar o tamanho de cada subdivisão.

Responsável por 12 municípios e considerada a sexta maior do Estado em jurisdição, mas a primeira em área territorial, a 14ª SDP trabalha deficitariamente com 10 profissionais. Entretanto, pelo desvio de funções e disponibilidade para a área administrativa, apenas dois estão nos cartórios e se viram como podem entre mais de dois mil inquéritos.

Outra questão é que desde o tempo destinado às inscrições, provas, documentação exigida, escola para quem for aprovado, os concursados deverão assumir as vagas num prazo mínimo de um ano. Até lá, a demanda que hoje seria de no mínimo 700 escrivães para o Paraná, será bem maior. Muitos escrivães estão se aposentando. Em Pitanga, por exemplo, o único escrivão que atua lá já em fase de aposentadoria nos próximos dias.

De acordo com o delegado chefe da 14ª SDP, Rubens Miranda Júnior, a iniciativa da governadora em anunciar a contratação de 100 escrivães é válida. “Mesmo que seja insuficiente, é uma conquista”, afirmou ao Portal RSN.

A governadora Cida Borghetti considerou a medida como sendo importante, e que “certamente vai contribuir para melhorar os serviços da segurança pública”. É o mesmo entendimento do secretário de Estado de Segurança Pública, Júlio Reis. Para ele, o concurso vai proporcionar mais eficiência aos trabalhos de investigação. “Teremos mais escrivães na capital e no interior que darão mais agilidade aos inquéritos”, afirma.

INSCRIÇÕES

As inscrições para o concurso podem ser feitas a partir das 17h do dia 17 de setembro de 2018 até as 23h do dia 9 de outubro, apenas pela internet, no site. Os aprovados vão passar por cinco etapas: provas de conhecimentos gerais (objetiva) e específicos (objetiva e redação), exame de higidez física, exame de aptidão física e investigação de conduta. As provas de conhecimentos gerais e de conhecimentos específicos serão realizadas no dia 18 de novembro nos municípios de Cascavel, Curitiba e Londrina.

A delegada-chefe do Grupo Auxiliar de Recursos Humanos da Polícia Civil, Luciana de Novaes, lembrou que o último concurso para o cargo de escrivão foi realizado em 2009, sendo que as últimas nomeações aconteceram em 2013. “Agora, com esse novo certame, vamos incrementar os recursos humanos da polícia”, disse.

DE GUARAPUAVA

Para conter a evasão de concursados que assumem funções temporárias emGuarapuava, por serem de outros centros, o delegado-chefe da 14ª SDP, Rubens Miranda Júnior, sugere que profissionais de Guarapuava se habilitem ao concurso.

“Quando um concursado de fora assume aqui ele logo pede transferência. Agora o profissional local sempre quer trabalhar na sua cidade”.

Relacionadas

MAIS CONFIRMAÇÕES

Guarapuava registra cinco novos casos de covid-19 em 24h

ELEIÇÕES 2020

Guarapuava está com sete candidatos a prefeito nas eleições deste ano

ENCONTRO INTERNACIONAL

CCBEU promove feira on-line com 100 universidades dos EUA

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com