Guarapuava e Região esperam que Governo nomeie auxiliares para o IML

A Secretaria de Segurança Pública do Paraná está chamando quatro médicos-legistas e 20 auxiliares de necrópsia. Guarapuava precisa de dois

Guarapuava e Região esperam que Governo nomeie auxiliares para o IML (Foto: Arquivo/RSN)

A Secretaria de Estado da Segurança Pública vai chamar quatro médicos-legistas e 20 agentes de necrópsia. Todos são remanescentes de concurso públicos em vigor. De acordo com a Sesp, esses profissionais serão nomeados para unidades da Polícia Científica no Paraná.

Conforme a Sesp, esses profissionais já estão sendo chamados desde essa quarta (12) para exames médicos exigidos para a contratação. Embora ainda não tenha sido divulgado qual será o destino desses profissionais a expectativa é de que o Instituto Médico Legal de Guarapuava seja um dos contemplados.

Passando por sobrecarga de trabalho e com plantões que prejudicam as famílias de quem perdem pessoas por morte violenta, o IML se ressente com a falta, principalmente, de agentes de necrópsia. Assim, para atender a demanda serão necessários mais dois agentes.

Da maneira como está, o IML tem expediente das 8h às 20h. De acordo com essa carga horária, quem perde parente após às 20h tem que esperar até o dia seguinte para a liberação do corpo. Porém, nos fins de semana a espera se estende até a segunda feira seguinte.

Essa situação caótica vem sendo abordada pelo Portal RSN há muito tempo. Assim, uma das últimas reportagens pautou o pronunciamento do deputado Artagão Júnior numa das sessões da Assembleia.

“Eu estava viajando e quando voltei li a matéria da RSN antes de entrar na sessão e fiz um pronunciamento na tribuna”. De acordo com o parlamentar a sua abordagem teve eco no Governo.

“Tenho uma audiência agendada com o secretário Romulo Marinho Soares quando vou pleitear mais agentes para Guarapuava”.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

SINAL VERMELHO

Covid-19 mata mais uma pessoa em Guarapuava neste fim de semana

COLHEITA FARTA

Produtor de cevada comemora colheita, qualidade e preço

LEI ALDIR BLANC

Setor cultural pede socorro para não perder recurso emergencial

Comentários