Região de Guarapuava está com tudo para liderar ‘ranking’ da batata no Paraná

Perdendo por muito pouco para Curitiba, a Região de Guarapuava tem a maior produtividade e se o clima for favorável deixa capital em 2º lugar

Colheita da batata (Foto: Pixabay)

Com cerca de 70% da primeira safra colhida e já exportando para o mercado de outros estados, a Região de Guarapuava pode ser a líder na produção da batata.

Se isso acontecer, a regional de Guarapuava deixa a regional de Curitiba para atrás. Em 2019, Guarapuava ficou em segundo, sendo responsável por 27% da produção paranaense. Assim, a Região da capital do Paraná produziu 28% de toda produção do ano passado

Além disso, nesta fase foram plantados 2.500 hectares com produtividade em torno de 40 toneladas por hectare, ou seja, em torno de 1.900 sacas por alqueire.

“A nossa produtividade é bem melhor comparada a outras Regiões do Estado. Se a segunda safra vier boa e o clima for favorável, com tempo bom, nossa Região será líder no Estado”, disse o técnico do Departamento de Economia Rural (Deral), Dirlei Manfio ao Portal RSN. Conforme Manfio, na primeira safra deste ano Guarapuava colhe cerca de 25 toneladas por alqueire a mais que Curitiba.

De acordo com o Núcleo Regional de Guarapuava, a produção paranaense do tubérculo, que é umas das principais hortaliças cultivadas no Estado, é dividida em duas safras ao longo do ano. A primeira, conhecida como safra das águas, é plantada de setembro a outubro, e a segunda ganha os campos no período de novembro a fevereiro.

SÃO PAULO PREDOMINA

O principal mercado comprador é São Paulo para onde seguem uma média de 50 caminhões carregados por dia saindo de Guarapuava. “Como é entressafra de São Paulo pra cima, os bataticultores aproveitam o melhor preço para vender”. De acordo com Manfio, para se ter uma ideia, semana passada, na Região de Guarapuava, o preço médio da saca de 50 quilos, no campo, foi de R$ 50.

Porém, após lavagem e seleção, o valor sobre para R$ 64 por saca de 50 quilos. Entretanto, em outros mercados considera-se o valor frete que custa uma média de R$ 5 mil para caminhões com capacidade entre 18 e 25 toneladas. Entretanto, uma carreta chega a transportar 600 sacas de batata numa única viagem.

Conforme o Deral, a segunda safra, dos 3.560 hectares, 90% já estão plantados na Região de Guarapuava.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

CHAMADA PÚBLICA

Aberta chamada pública para agricultura familiar no Paraná

DELÍCIAS DA UVA

Cultura da uva volta a ganhar destaque na Região e em todo Paraná

AGRONEGÓCIO EM ALTA

Valor do bruto da produção agrícola de Guarapuava supera R$ 1 bi

Comentários