Guarapuava registra 160 casos de acidentes de trabalho em 2018

Maior concentração de acidentes graves ocorre com exposição ao material biológico. Neste mês, Crea adere campanha de conscientização sobre segurança no trabalho

Em 2018, 160 trabalhadores guarapuavanos sofreram algum tipo de acidente de trabalho, seja ela fatal, grave ou leve. A informação é da assessoria de imprensa do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR), que conta com 104 profissionais especializados em Segurança do Trabalho no município, atuando para eliminar ou minimizar riscos de acidentes e doenças ocupacionais.

Sede Crea-PR Guarapuava (Foto: Ascom/Crea)

Ainda segundo a assessoria, dos 160 acidentes ocorridos no ano passado, nove foram fatais, outros seis foram considerados graves, 101 resultantes de trabalho com exposição à material biológico/perfurocortantes e 44 acidentes das demais atividades de trabalho. O quadro com maior número de vítimas (exposição ao material biológico) atinge, segundo dados da Prefeitura, os profissionais da saúde em ocorrências envolvendo sangue e outros fluidos orgânicos, já que estão expostos a materiais biológicos potencialmente contaminados.

Aderindo a campanha Abril Verde, que promove a conscientização sobre a importância da segurança e saúde do trabalhador, o Crea-PR criou este mês o Comitê de Estudos Temáticos de Segurança do Trabalho. O objetivo é implantar um programa de incentivo e adoção das práticas legais e recomendadas de Engenharia de Segurança do Trabalho nos processos produtivos de empresas do ramo.

Engenheiro de Segurança do Trabalho Benedito Alves Junior (Foto: Ascom/Crea)

“Com o Comitê será possível trabalhar pautas mais específicas e as mais urgentes, baseadas nas demandas da sociedade, nos desafios do momento, e interagir com as demais Câmaras”, disse o coordenador e Conselheiro da Câmara Especializada em Agrimensura e Engenharia de Segurança do Trabalho (Ceast), do Crea-PR, Benedito Alves Junior.

Segundo ele, a criação do Comitê se fez necessária diante do aumento no número de acidentes ocupacionais; da alteração nos mecanismos da alíquota de composição do seguro de acidente de trabalho; e da grande oferta de cursos de graduação na modalidade Ensino a Distância 100% (EAD), que podem colocar em risco, conforme ele, a qualidade da formação dos profissionais da área. Além disso, o coordenador cita também as mudanças nos métodos de fiscalização, que vão exigir ainda mais qualidade e posicionamento estratégico dos profissionais.

Uma das ações do Crea-PR no Abril Verde, segundo a assessoria, refere-se à renovação do Termo de Cooperação Técnica com a Superintendência Regional do Trabalho do Paraná, que será assinado ainda neste mês e possibilitará a troca de informações entre os órgãos a respeito das fiscalizações feitas, de acordo com a competência de cada um.

Relacionadas

SUSPENSÃO

TCE suspende licitação para coleta de lixo por 'irregularidade' em Irati

POLÊMICA

Em documentário, Papa Francisco defende união civil entre homossexuais

DIGNIDADE

Idosos de Pinhão terão Centro de Convivência da Terceira Idade

Comentários