Guarapuava tem menor taxa de mortalidade infantil desde 2010

Em 2019, a taxa de mortalidade infantil foi de 9,30 a cada 1000 nascidos vivos. Em 2010 eram 17,9 mortes para cada 1000 nascidos vivos

Guarapuava tem menor taxa de mortalidade infantil desde 2010 (Foto: Reprodução/Pixabay)

O ano de 2019 fechou com a menor taxa de mortalidade infantil desde 2010. Assim, No ano passado, a taxa de mortalidade registrada foi de 9,30 a cada 1000 nascidos vivos. Todavia, em 2010 o coeficiente foi de 17,9 mortes para cada 1000 nascidos vivos.

De acordo com o secretário de Saúde Celso Goes, os índices são resultado das ações e programas desenvolvidos, e que proporcionam atendimento de qualidade às gestantes, desde o pré-natal aos primeiros meses após o nascimento do bebê.

“A queda na taxa de mortalidade demonstra que a rede de ações está apresentando resultados que proporcionam saúde a mães e bebês. Esses números refletirão inclusive no IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do município”.

MAMÃE GUARÁ

Conforme a Secretaria de Comunicação da prefeitura, diversas capacitações foram feitas para os profissionais da rede pública nos últimos anos. Além disso, a manutenção de programas como o Mamãe Guará. Para a a coordenadora do Centro de Saúde da Mulher, Sueli Ribeiro, Guarapuava dispõe de uma rede de assistência à gestante.

“O programa [Mamãe Guará] faz o acompanhamento de pré-natal com consultas e exames, fornecendo inclusive vale-transporte para garantir que as gestantes possam vir até a consulta. Após o nascimento há o acompanhamento com consultas de puerpério”.

Assim, uma das mamães atendidas é a Ludmilla de Lima, que atualmente está com 36 semanas de gestação. O acompanhamento do pré-natal iniciou na UBS do bairro onde mora. “Desde o começo da gestação eu fiz tudo pela UBS. Como eu sou mãe de primeira viagem, todo o atendimento foi ótimo, as consultas marcadas, tiraram todas as minhas dúvidas. Os programas foram ótimos, quando eu precisava fazer algum exame e não tinha ninguém para me trazer, eu usava o cartão”.

Por fim, Celso Goes disse que fatores como a agilidade nos agendamentos e melhorias nos serviços também contribuíram para diminuir a mortalidade infantil. “A dedicação dos profissionais no dia-a-dia com carinho e comprometimento também tem contribuído nesse processo para que possamos diminuir mais essa taxa e comemorar”.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

ON-LINE

CRAM de Guarapuava atua com atendimento remoto nesta semana

NOVO BOLETIM

Guarapuava registra seis novos casos de covid-19 em 24h

NOVO PERÍODO

Paraná registra 1ª morte por dengue durante os últimos quinze dias

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com