Guarapuava tem três casos de sarampo confirmados

A falta de vacinação trouxe à tona a doença que estava erradicada há 20 anos no Paraná. Guarapuava confirmou dois casos nos últimos sete dias

Os três casos não tem relação entre si (Foto: Secom/Prefeitura de Guarapuava)

O descaso com a imunização obrigatória trouxe de volta uma doença que estava erradicada nas Américas há 18 anos. Os últimos registros no continente sobre a doença foram em 2002. Porém, novos casos começaram a surgir desde o fim do ano passado, e agora a doença já chegou à Região.

Em Guarapuava, o primeiro caso da doença foi confirmado no dia 1 de maio. E até o dia 28 de maio não havia novos registros de casos positivos. Apesar de não somar novos casos suspeitos, a Secretaria Estadual de Saúde do Paraná informou que casos que estavam em investigação na cidade foram confirmados.

Dados da Sesa informaram que Guarapuava é a única cidade pertencente à 5ª Regional de Saúde com casos confirmados. Nove casos há foram descartados na cidade e outros sete ainda estão sob análise da Secretaria. Dos 20 municípios que integram a regional, nove tiveram casos suspeitos.

Conforme o Setor de Epidemiologia da Secretaria de Saúde de Guarapuava, os casos não têm relação entre si. Ainda de acordo com as informações, são registros importados da doença e os pacientes estão bem.

Além disso, a Secretaria de Comunicação da prefeitura informou que a vacina contra a doença fica disponível o ano todo. Porém, com os novos registros positivos da doença, desde ano passado, foram intensificadas as campanhas de incentivo à imunização com o intuito de que a população procure as unidades de saúde.

CONTROLE

A Sesa informou nessa quinta (4) que há seis semanas o Estado não registra novos casos suspeitos. Apesar disso, na última semana foram confirmados 11 casos, que estavam sob análise em data anterior.

O monitoramento do Sarampo no Paraná começou em agosto de 2019, quando foi confirmado o primeiro paciente infectado com a doença, após 20 anos sem registros de sarampo no Estado. Hoje são totalizados 3.427 casos notificados, sendo 1.176 casos confirmados e nenhuma morte.

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, enfatizou a importância da vacina para que o bloqueio e a prevenção sejam efetivos. Desse modo, ele afirma que o vírus do sarampo ainda circula no Paraná e que é necessário um período de 90 dias sem novos registros para que o Estado saia da situação de surto.

“Para isso, é preciso vacinar o maior número de pessoas possível, mesmo com várias semanas sem novos casos. A campanha de vacinação contra o sarampo segue até o próximo dia 30 em todas as unidades de saúde do Estado”.

SINTOMAS

Os sintomas mais comuns são febre alta, tosse, coriza, conjuntivite, exantema (manchas avermelhadas na pele), outros sintomas como cefaleia, indisposição e diarreia também podem ocorrer.

Os doentes ficam em isolamento domiciliar ou hospitalar por um período de sete dias a partir do aparecimento das manchas vermelhas no corpo.

Leia outras notícias no Portal RSN.

 

Relacionadas

NOVO BOLETIM

Guarapuava registra seis novos casos de covid-19 em 24h

VINDOS DO PARAGUAI

Polícia Civil apreende carros com mercadorias do Paraguai

UTILIDADE PÚBLICA

Obras vão interditar a BR-277 no acesso para Guarapuava nesta quarta (23)

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com