Guarapuavanos aprendem a cozinhar durante a quarentena

Seja por necessidade, diversão ou como uma renda extra, cozinhar está ajudando a diminuir o estresse e a ansiedade durante o isolamento social

Cozinhar está ajudando a diminuir o estresse e a ansiedade  (Foto: Reprodução/Guia da Cozinha)

Em Guarapuava jovens e adultos têm se reinventado na cozinha para passar o tempo, se divertir e também economizar durante a quarentena. A Organização Mundial da Saúde e os governantes do mundo todo recomendam que as pessoas permaneçam em casa e respeitem o isolamento social.

Desse modo, cozinhar também pode ser uma boa alternativa para quem quer uma renda extra ou aprender algo novo. Esse é o caso de Rhuan Soares, que está aprendendo a cozinhar durante a quarentena.

Para ele, esse é uma ótima opção de distração. “Se torna prazeroso aprender os processos e ter um resultado bom no final. Além disso, colabora com a curiosidade, quero estar sempre tentando algo diferente. Sinto que é um momento de criatividade”.

Rhuan e Ana querem inovar nas receitas (Foto: Ana Fernanda Pedroso)

Rhuan mora com a namorada Ana Fernanda, portanto, possui uma companheira de isolamento que colabora nos momentos difíceis. O apoio é encontrado principalmente em coisas novas, praticar novos hábitos. Dessa maneira, a cozinha se tornou uma amiga nas horas vagas.

 Minha home do Youtube é 90% receitas, mas sempre tento aprimorar com temperos. Estamos cozinhando coisas deliciosas como macarrão e receitas que vão ao forno, mas queremos manter hábitos saudáveis.

Assim como o jovem, muitas pessoas decidiram testar o talento culinário durante a pandemia. Mas, é importante manter uma dieta equilibrada, já que durante esse período as pessoas estão permanecendo em  casa.

De acordo com a nutricionista e gastrônoma Camila de Avila, continuar se alimentando com vegetais, frutas, cereais e leguminosas pode ajudar a manter a saúde em dia. “Utilize óleos, gorduras, sal e açúcar em pequenas quantidades ao temperar o alimento. Evite comprar os industrializados que são ricos em sódio e gordura, eles possuem quantidade elevada de calorias vazias”.

COMIDA PARA DIMINUIR O ESTRESSE

A jovem estudante de arquitetura Gabriele Gluchak, de 21 anos, mora sozinha em Guarapuava desde que iniciou a faculdade. Ela conta que cozinhar está ajudando a diminuir o estresse que o distanciamento social acarreta. Além disso, é um meio de economizar dinheiro, já que os pratos rendem.

Eu decidi começar a aprender receitas mais complexas e que exigem um tempo maior de preparo, que agora eu tenho. Eu busquei fazer algumas receitas que usam cogumelos diferentes, sempre fui curiosa em aprender o procedimento de preparo para cada tipo. Mas, também perdi o medo de usar a panela de pressão que é uma coisa que eu nunca tinha feito em cinco anos morando sozinha.

A vegetariana procura opções diferentes para todos os dias, principalmente massas e molhos. A internet se tornou uma grande amiga para aqueles que desejam testar a criatividade na cozinha. Afinal, o Google fornece uma lista imensa de receitas. Gabriele, aponta que o segredo é perder o medo e se arriscar.

A vegetariana gosta de experimentar receitas com cogumelo (Foto: Reprodução/Terra)

Desse modo, pratica o que a nutricionista Camila de Avila aponta como necessário para momentos de ansiedade: cuidar da mente, respirar fundo, aprender a lidar com o estresse e centrar o pensamento em outra tarefa. Além disso, planejar as refeições diárias pode deixar o dia mais organizado e criar uma rotina alimentar adequada.

COMIDA: UMA VIA DE MÃO DUPLA

Assim, chegamos a um outro ponto que a quarentena está despertando nas pessoas: a comida como um empreendimento e ainda garantir um reforço no orçamento familiar. O jornalista Gilson Boschiero é um exemplo disso. Ele está vendendo pães caseiros (doces e salgados) e tortas que antes comercializava, mas não encontrava tempo disponível para atender tantas encomendas.

O cozinhar sempre foi uma terapia para mim. Quem me acompanha nas redes sociais sabe que eu gosto muito desse ato. Aprendi com minha mãe, ela cozinha uma comida mais caseira, mas sempre me ensinou alguns fundamentos. Mas, agora na pandemia consigo atender as pessoas que me acompanham nas redes socais, gostam do meu trabalho e pedem que eu venda meus produtos.

Entre uma reportagem e outra, o editor do Portal RSN aproveita o tempo e faz toda a logística das encomendas de pães, seja recebendo os pedidos ou anotando os alimentos que precisa comprar para seguir as receitas.

O que antes era feito apenas aos sábados, foi estendido para as quartas. Além de um retorno financeiro extra, ele conta que a receptividade e o feedback dos clientes, só motivam o empreendimento.

“As pessoas adoram os pães e tortas. Entrego quentinho e é muito bom poder despertar sentimentos nas pessoas. Essa semana, uma cliente disse que ao comer o pão, tinha se lembrado da avó. É muito gratificante poder proporcionar lembranças afetivas tão importantes”.

Recebo mensagens de elogio, de agradecimento e carinho de todos os clientes. “Vejo em você um cuidado para que a gente receba o pão quentinho, embrulhado com cuidado e amor. Obrigada e parabéns. Amei seus pães”, disse uma compradora.

Os pães são uma ótima opção para dias frios e chuvosos (Foto: Gilson Boschiero)

De acordo com o jornalista, é a hora certa para quem deseja ter um pequeno negócio. “Esse é o momento ideal para quem gosta de mexer com a culinária, aproveitar e vender produtos feitos em casa. A pessoa já precisa ficar em casa e se gosta de gastronomia, não têm motivos para não ter uma renda extra com esse tipo de trabalho, que pra mim é prazeroso, uma terapia”.

Gilson também aceita encomendas de bolos e tortas (Foto: Gilson Boschiero)

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

MAIS ÁRVORES

No Dia da Árvore, ação prevê plantio de 550 mil mudas no Paraná

NO TRÂNSITO

Hoje inicia a Semana Nacional do Trânsito em todo o país

OPORTUNIDADE DE QUALIFICAÇÃO

Senac Guarapuava oferta gratuitamente curso de Vendedor

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com