Hospital Regional entra em atividade até o fim de junho, diz governador

Inicialmente, a primeira etapa do Hospital Regional estava prevista para entrar em funcionamento até 15 de junho, sob a gestão do Erasto Gaertner

Hospital Regional entra em atividade até o fim de junho, diz governador (Foto: AEN)

O governador Carlos Massa Ratinho Junior  disse que a primeira etapa do Hospital Regional de Guarapuava será inaugurada até o fim deste mês. Incialmente, a data limite estava marcada para 15 de junho. A nova informação foi dada pelo governador nessa quarta (3). Ele disse também que já foi assinado o convênio com o Hospital Erasto Gaertner, responsável por gerir o HR.

Ratinho Junior destacou que, inicialmente, o complexo médico ficaria pronto apenas no fim do ano. Mas, devido à crise da Covid-19, foi montada uma força-tarefa para antecipar a conclusão da obra.

De acordo com o projeto emergencial, dividido em dois andares, o HR começa a atender exclusivamente pacientes com a Covid-19. Inicialmente serão 10 leitos de UTI e outros 40 de enfermaria. Porém, com a segunda fase, com finalização em dezembro, serão outros 30 leitos de UTI e mais 40 de enfermaria. O investimento por parte do Governo do Estado é de R$ 57,3 milhões.

VAZIO ASSISTENCIAL

De acordo com o secretário estadual de Saúde, Beto Preto, trata-se de um aumento significativo de UTIs e enfermarias, “que vêm suprir um vazio assistencial da Região Centro-Sul do Estado, especialmente em alta complexidade”.

Conforme o momento atual, Guarapuava conta com 10 leitos de UTIs em atividade para tratamento específico da doença, credenciados no Hospital São Vicente. O público alvo é um universo regional de 500 mil habitantes. Entretanto, nos últimos dias os casos positivos da doença avançam em Guarapuava e Região.

De acordo com o governador, nessa primeira etapa, o novo centro hospitalar será destinado exclusivamente para o tratamento de pacientes da Covid-19. O atendimento será por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

Porém, após a pandemia, a estrutura de Guarapuava atuará como referência para Urgência e Emergência, com perfil direcionado a ortopedia e trauma, cirurgia geral e clínica médica, beneficiando 20 municípios da Região.

CUSTO DE R$ 3,8 MILHÕES POR MÊS

De acordo com o projeto, a manutenção do centro médico, quando finalizado, é estimada em aproximadamente R$ 3,8 milhões por mês. A estimativa é que até 370 profissionais de saúde possam atuar no complexo.

O Erasto Gaertner informou que está com mais de 100 vagas abertas para contratação imediata de profissionais da saúde que desejem atuar no Hospital de Guarapuava. O processo está na fase da seleção dos profissionais.

Conforme o superintendente-geral do Complexo Erasto, Adriano Lago, os candidatos selecionados receberão hospedagem com pensão completa em instalações preparadas e equipadas, além do adicional de insalubridade de 40% conforme convenção coletiva da categoria.

“Ficamos felizes por escrever na história que o Erasto Gaertner, mesmo sendo um câncer center, combateu também o coronavírus durante essa pandemia. É um projeto que nos dá orgulho participar. Um ativo que vai ficar para o Paraná mesmo após a pandemia, diferentemente do que estamos vendo acontecer em outros estados”.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

BATE GRADE

Depen retira ferros e celulares do cadeião de Guarapuava

AVANÇO DA COVID

Mais três mortes por covid-19 são confirmadas em Guarapuava

RETA FINAL

Há 10 dias do júri, defesa de Manvailer diz que ele 'está em paz'

Comentários